Hugo Cabret e O Artista polarizam o Oscar 2012

27 02 2012

Os filmes com o maior número de indicações para o Oscar de 2012 – A Invenção de Hugo Cabret e O Artista -, começaram logo de cara polarizando a cerimônia. O filme de Martin Scorsese faturou os dois primeiros prêmios: melhor fotografia e direção de arte. O Artista veio em seguida faturando o prêmio de melhor figurino.

Já na quarta premiação da noite, A Dama de Ferro faturou a estatueta de melhor maquiagem. O segundo prêmio do longa viria com o terceiro Oscar da carreira de Meryl Streep, depois de 17 indicações. Billy Crystal até exaltou a dedicação da veterana atriz.

Um dos mais excepcionais filmes do ano passado e o favorito disparado de sua categoria, o iraniano A Separação levou o Oscar de melhor filme estrangeiro.

Já por atriz coadjuvante levou Histórias Cruzadas que teve duas indicadas, mas quem ganhou foi a atriz Octavia Spencer, ovacionada de pé pelos seus colegas.

Uma grande surpresa da noite ocorreu na categoria de melhor montagem. O prêmio foi para Millenium – Os Homens que não Amavam as Mulheres, merecido pela complexidade da sua narração.

A Invenção de Hugo Cabret continuou disparando na frente em número das estatuetas: levou os Oscar’s sonoros de melhor mixagem de som e melhor edição de som.

Nas categorias de menor prestígio até por não termos muito contato e nem muitos lançamentos por aqui, vamos para um rápido resumo: Undefetead levou o prêmio de melhor documentário. Nas categorias de curtas tivemos os ganhadores: curta-metragem, The Shore; curta-animação: The Fantastic Flying Books of Mister Morris Lessmore, que provavelmente tem um título maior que sua duração e curta-documentário: Saving Face.

Outro grande favorito que não perderia sua estatueta por nada, Rango ganhou o Oscar de melhor animação. Christopher Plummer, com 82 anos de idade (dois anos mais novo que o Oscar) ganha a estatueta de melhor ator coadjuvante.

O Artista volta a ganhar uma estatueta na categoria de melhor trilha sonora, sendo o seu segundo prêmio da noite. Em seguida chegamos a categoria onde o Brasil concorreu. Carlinhos Brown com a melhor canção original Real in Rio da animação de Carlos Saldanha, perdeu para o único concorrente: Man or Muppet, de Os Muppets!

Ao longo da cerimônia, os prêmios continuaram a se diluir entre os indicados. Os Descendentes ganhou por melhor roteiro adaptado e Meia-Noite em Paris o melhor roteiro original.

O Oscar de melhor diretor diminui a diferença de estatuetas entre Hugo e O Artista, premiando Michel Hazanivicous. E foi justamente os prêmios principais que levou o filme em preto-e-branco e mudo a reagir na premiação e terminar a noite empatado com A Invenção de Hugo Cabret: O Artista levou ainda o Oscar de melhor ator para Jean Dujardin e melhor filme.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2019

Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Atual Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. É o Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: