RETROSPECTIVA 2010 – parte 2

6 01 2011

O Universo E! traz agora a segunda e última parte de sua RETROSPECTIVA 2010, relembrando os momentos mais marcantes do ano que passou para a indústria do entretenimento em suas várias formas: música, filmes, artes, animação…

JULHO

Julho, mês de férias. O mês onde os 31 dias podem ser traduzidos em uma única palavra: diversão. Mas as distribuidoras brasileiras conseguem provocar ainda mais risos nos fãs que adquirem os boxes de suas séries favoritas. Como no caso retratado pelo post de 02 de julho: a série Fringe, de J. J. Abrams, com o único título em inglês. Óbvio. Mas essa certeza não se aplica na versão brasileira do seriado. Fringe recebe, na arte de capa da embalagem o subtítulo A Grande Conspiração. Já na abertura dos episódios em versão legendada, o título e subtítulo desaparecem para serem substituídos por, simplesmente, Fronteiras. Agora não sei mais de qual série sou fã: Fringe? Fringe – A Grande Conspiração? Fronteiras?!!!

Em julho chegou ao fim mais uma edição da Copa do Mundo onde a Espanha sagrou-se campeã. Além do fracasso da seleção brasileira (que pegou carona no voo de volta com a Argentina), a Copa de 2010 ficou marcada pelo som. E não apenas o das vuvuzelas. Teve K’naan cantando ‘The Waving Flag’; Skank cantando a versão brasileira utilizada na propaganda da Coca-Cola e Shakira cantarolando ‘Waka Waka’.

Taí. A grande responsável pela falta de atualizações do blog durante os meses de junho e julho foi o Mundial da África do Sul, emendando com o início de merecidas férias.

AGOSTO

Este mês começou com um resumo superficial de minhas férias: leituras, revendo séries e muito descanso. Agosto também marca a época em que o friozinho na barriga começa nos fanáticos por séries porque o mês seguinte traz grandes retornos e estréias no fall season da televisão americana.

Na primeira sexta-feira desse mês estreou nos cinemas o longa A Origem. Uma estréia que quebrou uma tradição da Sétima Arte: de reservar sempre os seus melhores filmes para época de final de ano, onde uma produção está mais visível para a corrida do Oscar. E não há mais o que falar, A Origem é, continua sendo e provavelmente será o melhor filme apresentado em 2010, como disse antes: “Agora dificilmente algum filme poderá retirar o título de melhor filme de 2010 de A Origem e das mãos de Christopher Nolan”. Espere e veremos!

Uma pausa para reflexão? Também tivemos nesse post!

Os brasileiros especialistas em séries deram seus palpites sobre as melhores séries em exibição, em um aquecimento para o Emmy 2010. Especialista ou não, se você assiste à muitas séries, demos uma dica de como se organizar utilizando o site o Orangotag. As exibições em 3D novamente dando o que falar: dessa vez ocorreu com as cópias de O Último Mestre do Ar, que fez muita gente economizar uma graninha e desistir de conferi-lo nos cinemas.

E informamos também no finalzinho do mês, um vídeo com a prévia do ainda não-fenômeno The Walking Dead.

SETEMBRO

No mês em que o Universo E! mudou para o visual atual, também foi reservado por grandes informações que você viu primeiro aqui. Fomos conferir a refilmagem do Karate Kid (e não é que gostei?). Revelamos o fim de ano azul que Avatar (e Fox, e James Cameron) teria em 2010… começaram, com um mês de antecedência, as vendas para a estréia de Tropa de Elite 2… o Ministério da Cultura inicou uma votação em seu site sobre a escolha do representante brasileiro na categoria de filme estrangeiro do Oscar 2011… Jim Parsons, Sheldon de The Big Bang Theory revelou a sua homossexualidade… Justin Bieber invadindo telonas e telinhas: trilha de Karate Kid, participação na temporada atual de CSI, e mais cinebiografia…

Ufa! Muita coisa aconteceu em setembro. Mas não acabou por aqui: finalmente comentamos sobre Antes que o Mundo Acabe. Sessenta (!) séries (re)estrearam em uma única semana de setembro! E o Google Street View chegou ás ruas das principais cidades brasileiras.

OUTUBRO

Consolidou o cinema brasileiro pra o ano de 2010 com a chegada triunfal de Tropa de Elite 2 aos cinemas. Com a ajuda do Capitão Nascimento, o Brasil ocupou mais da metade das salas de cinema com suas produções

Mas em meio á uma onda verde e amarela, conseguimos ver Resident Evil 4: Recomeço e noticiar o lançamento da segunda temporada de Fringe.

Para os fãs da saga do Um Anel pela Terra-Média, outubro foi um mês especial: primeiro a eliminação das pendências envolvendo MGM e Warner Bros que impediam o início das filmagens de O Hobbit. E segundo, a chegada ao mercado brasileiro da edição de luxo da trilogia O Senhor dos Anéis em suas versões estendidas.

Enquanto informações eram liberadas para o lançamento da edição de colecionador de Avatar, o CQC chegava na era 3.0, com o programa ganhando mais meia hora em sua duração com transmissão ao vivo pela internet.

Mas de especial nesse mês mesmo teve a estréia, no dia 31, da série The Walking Dead!!!

NOVEMBRO

Chegando ao fim o ano de 2010. E novembro traz consigo notícias e nem tão boas assim…

Era levantada a hipótese real (e até a publicação desse post, essa informação não está descartada) do cancelamento do seriado Fringe após o seu terceiro ano. E logo seguida, a Fox americana informava a mudança de horário da produção das quintas para as temidas sextas-feiras. E mais, se o fenômeno de The Walking Dead ganhava fãs ao redor do mundo com tão pouco tempo de vida, o canal Fox brasileiro tratava de afasta-los com a exibição de episódios dublados e retalhados por aqui.

A rede Cinemark realizava a 11ª edição do seu projeto Projeta Brasil Cinemark. O YouTube também programava uma edição do YouTube Live no Brasil, reunindo os grandes nomes da música sertaneja.

Também em novembro revivemos (ou para alguns, conferiram pela primeira vez) as habilidades fantásticas do piloto Ayrton nas corridas de Fórmula 1 no documentário Senna. E no despedimos de uma das mais importantes figuras do humor em Hollywood: Leslie Nielsen.

DEZEMBRO

No último mês do ano as novidades voltaram a ficar escassas por aqui. Teve o trailer do quarto Piratas do Caribe.

E enquanto essa RETROSPECTIVA estava constrangedoramente atrasada, publicamos uma produzida pelo Google, para 2010 não passar em branco por aqui.

– * – * – * –

Agora sim! Missão dada é missão cumprida! Realizamos aqui a primeira retrospectiva do Universo E! Podemos agora, finalmente, fincar os pés no ano de 2011 e que ele venha repleto de atrações especiais por aqui. Até lá!

Anúncios




RETROSPECTIVA 2010 – parte 1

4 01 2011
Fugindo do tradicional que é lançar essa tal retrospectiva ainda no ano que se pretende rever, aqui vamos nós…

Chegou o momento do Universo E! relembrar os fatos que marcaram o universo do entretenimento durante os 365 dias de 2010. As estréias que fizeram história nesse ano, as personalidades que alcançaram ou mantiveram o estrelato esse ano. As premiações, os falecimentos, as músicas, tudo o que moldou o ano de 2010.

Ao longo de toda narração, você será convidado a (re)visitar os posts que deram origem à passagem do texto.

 

SEJAM TODOS BEM-VINDOS A RETROSPECTIVA 2010 DO UNIVERSO E!

JANEIRO

O primeiro mês do ano começou com o fenômeno mundial de bilheteria do finalzinho de 2009. O longa de James Cameron, Avatar, nos apresentou ao mundo de Pandora e seus habitantes Na’vi.

Em 2010, depois de conferir a pré-estréia legendada, o filme dublado e em 3D, fui assistir pela QUINTA vez Avatar. Só que um pouco longe de casa e numa versão, digamos, gigante! Fui até São Paulo conferir a versão IMAX do longa no Espaço Unibanco de Cinemas no Shopping Bourbon no bairro da Pompéia.

O sucesso era tão estrondoso que no primeiro dia que fui, toda as sessões estavam esgotadas e me forçaram a adquirir um ingresso para um outro dia, ou seja, tive que retornar a São Paulo. O que não é difícil, pois Sampa é uma cidade magnífica.

Para não perder a viagem, no primeiro dia conferi o longa mediano Sempre ao Seu Lado, rodeado por um número considerável de japoneses.

MAIS AVATAR – Apenas três semanas em cartaz foram suficientes para Avatar alcançar a marca de 1 bilhão de dólares em bilheterias e entrar no seleto grupo de filmes de Hollywood que ultrapassaram essa barreira.

LANÇAMENTOS – Foi em janeiro que pudemos conferir, no cinema, os longas Sherlock Holmes e Onde Vivem os Monstros (e esse último exigiu uma certa paciência do espectador com o lançamento restrito a poucas cópias). Já em DVD, dia 27, chegou o documentário-show de Michael Jackson’s This is It!

SUSTO – Ao descobrir que Michael C. Hall, da série Dexter, enfrentava um câncer. Mas como Michael é forte como seu personagem, a doença não o impediu de presenciar e ganhar o seu merecido Globo de Ouro de melhor personagem de série dramática, na cerimônia realizada no dia 17 desse mês.

NASCIMENTO – Minha família ganha um novo membro com a chegada do meu sobrinho Gustavo!!!

FEVEREIRO

Fevereiro de 2010 foi um mês marcante para a televisão americana e para muitos aficionados em séries. No dia 02 desse mês teve início a saga da 6ª temporada de Lost, o último ano da produção de J. J. Abrams que arrastou uma legião de fãs pela internet afora, que compartilharam suas teorias e conspirações a respeito da ilha misteriosa. No mesmo dia 02 foram anunciados os indicados para o Oscar 2010, apresentado no dia 07 do mês seguinte.

Na televisão americana, a CBS anunciava a produção de uma série baseada em um perfil do Twitter: era o início das filmagens de S***t My Dad Says. Vencedora do Globo de Ouro de melhor série cômica/musical, Glee encantava o público com os episódios iniciais de sua primeira temporada que vinha com uma audiência ascendente.

Um dos favoritos ao Oscar desse ano, Guerra ao Terror chegava a selecionados cinemas brasileiros, mas ficava de fora da rede Cinemark. Motivo? Um mês antes, desacreditado pela distribuidora Imagem Filmes, o longa da diretora Kathryn Bigelow fora lançado diretamente em DVD no final de 2009. Uma decisão equivocada percebida apenas quando o drama foi conquistando a crítica e algumas premiações pré-Oscar. Na época, por exemplo, eu já havia comprado o DVD.

MARÇO

Preparando terreno para o lançamento de Toy Story 3, a Pixar relançava Toy Story 1 e 2 em 3D nos cinemas.

Em março foi realizado a 82ª edição da grande festa do cinema mundial. Na festa onde “Guerra ao Terror sai coroado do Oscar 2010”, a Argentina viu o Segredo dos seus Olhos vencer na categoria de filme estrangeiro; Kathryn Bigelow, foi a primeira diretora a faturar o prêmio de direção; Avatar conquistando apenas os prêmios técnicos de efeitos visuais; a supremacia da Pixar, produtora de Up – Altas Aventuras, na animação, a vitória merecida de Mo’Nique, melhor atriz coadjuvante, por Preciosa.

E não podemos deixar de destacar Sandra Bullock, que conseguiu a proeza de ser a melhor e a pior atriz num mesmo ano!

No Dia Internacional da Mulher, Hebe retornava ao seu programa de toda segunda pelo SBT, comemorando o seu aniversário de 81 anos e sua vitória após lutar contra um tumor no estômago.

No dia 16, o Parque Dom Pedro Shopping, em Campinas, presenteou os cinéfilos com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, que trouxe as clássicas trilhas sonoras do cinema.

Já o CQC dava o que falar após ser censurado. Nesse mês o programa exibido as segundas pela Band, trazia um embróglio envolvendo a Prefeitura de Barueri e o misterioso sumiço de um televisor LCD de uma escola da cidade. O aparelho doado pela atração á Secretaria de Educação de Barueri foi parar na casa de um funcionário da prefeitura. Impedidos pela Justiça de exibir a matéria na estréia da 3ª temporada, o caso foi ar pelo CQC na semana seguinte, cuja edição alcançou a vice-liderança em alguns momentos com 10 pontos no Ibope.

ABRIL

O Universo E! completou o seu primeiro ano de existência, que passou despercebido por esse que vos bloga, por ter problemas na conexão. E daí para insônia, assistir o SBT de madrugada e fazer comparações entre as séries Oz e Dexter foi um pulo.

Foi reservado também para o mês de abril um dos casos mais vergonhosos envolvendo o cinema em 2010. O lançamento de uma versão medíocre de Avatar no dia 22 e viria a ficar ultrapassada em novembro com o lançamento de edição de colecionador do MESMO filme. Uma atitude vergonhosa da FOX.

O ano de 2010 foi o ano do cinema brasileiro. E isso já desdobrava-se em abril – primeiro veio o trailer do documentário Uma Noite em 67 e depois com análise do longa As Melhores Coisas do Mundo.

MAIO

Este mês ficará marcado na história da televisão norte-americana e no coração de vários fãs: em maio de 2010 foi ar o último episódio de Lost, que comoveu e instigou muitas pessoas ao longo de seus seis anos de existência.

O fenômeno atual da televisão versus o fenômeno atual da música pop. O elenco de Glee, através de suas homenagens aos artistas da indústria musical com suas versões, não garantia e nem pretendia em fazer o mesmo com o Justin Bieber. E isso realmente até agora não ocorreu.

Mais cinema brasileiro pela frente. Foi postado no Universo E! os trailers do já comentado Antes que o Mundo Acabe e do ainda inédito Capitães de Areia. Em maio fomos conferir também o longa baseado na vida do espírita Chico Xavier.

Foi levantada a questão sobre como as produtoras e distribuidoras de cinema estavam explorando o formado 3D em seus filmes. Atrás de alguns dólares a mais nas bilheterias, muitos filmes eram convertidos ‘às pressas’ para a terceira dimensão em vez de serem produzidos de fato na nova tecnologia. O post original que originou a discussão também indicava quais títulos eram falsamente vendidos em 3D.

JUNHO

No início de junho foi realizado a maior premiação da MTV voltada para o cinema mundial: o MTV Movie Awards, que sucesso em 2009 não pode ter a cobertura in loco do Universo E! no ano passado.





Tropa de Elite 2 e a boa fase do cinema brasileiro

10 10 2010

A nossa produção nacional de filmes vem consolidando e amadurecendo sua base, cativando cada vez mais público, não só em quantidade, mas também em qualidade.

Prova disso são os resultados dos três primeiros dias de estreia da continuação de Tropa de Elite, de José Padilha, com o subtítulo O Inimigo Agora é Outro: possui o melhor fim de semana de estreia de produção brasileira desde o período da Retomada (início da década de 90); possui o maior público de ingressos vendidos na estreia em 2010 e ainda possui uma ótima ocupação média de sala de cinema num fim de semana de estreia.

Para esses dados temos: com a quinta posição no ranking de melhor estreia no ranking histórico brasileiro, superou em muito a melhor abertura de produções brasileiras de Chico Xavier (585) mil ingressos: forma vendidos 1,25 milhão de ingressos para Tropa de Elite 2 nos últimos três dias; esse ano passou dos 1,185 milhão de espectadores e também da 1.367 pessoas de ocupação média de Saga Crepúsculo: Eclipse, alcançando 1.800 pessoas de média por sala. Tais dados ainda podem impressionar mais, pois desconsideram ainda o resultado de domingo (dia 10) a noite e de alguns cinemas que consolidam suas vendas só na segunda-feira.

imageOutra evidência dessa boa fase do cinema do Brasil é que pela primeira vez, desde de 1990, que as produções nacionais ocupam mais da metade das salas exibidoras no país. Impulsionada pelas 683 salas ocupadas por Tropa de Elite 2, ainda há exibição de Nosso Lar, 5x Favela, Eu e meu Guarda Chuva, entre outros.

O cenário favorável à produção brasileira também ocorre na lista pessoal de filmes assistidos. Desde 2001, o máximo que assisti de filmes nacionais por ano foi de dois longas em 2004 (Cazuza – O Tempo não Para e Olga); nos anos de 2002 (Deus é Brasileiro), 2006 (Se Eu Fosse Você), 2007 (Primo Basílio) e 2009 (A Deriva) foi apenas um longa nacional. Em 2003, 2005 e 2008 o cinema brasileiro passou em branco para mim.

Mas já em 2010, o Brasil também bate recorde na minha lista. Só esse ano foram seis produções nacionais: Chico Xavier, As Melhores Coisas do Mundo, Uma Noite em 67, Nosso Lar, Antes que o Mundo Acabe e Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro. Uma porcentagem de 40% em relação aos 15 filmes assistidos até aqui.

COM INFORMAÇÕES DO UOL CINEMA




ANÁLISE: Antes que o Mundo Acabe

6 10 2010

EM CARTAZ 24/09/2010 Antes que o Mundo Acabe nos leva para a cidade gaúcha de Pedra Grande onde reside Daniel, jovem de 15 anos que tem uma vida típica de um adolescente da sua idade: estuda em um colégio administrado por católicos, vive a experiência do primeiro amor – incluindo aí seus contratempos – e divide o seu tempo livre entre o videogame e a percorrer a cidade em cima de duas rodas – a bicicleta é praticamente uma instituição na cidade – junto com sua namorada e o seu melhor amigo, Lucas.

Antes de mais nada é preciso destacar o excelente trabalho realizado pela pequena Caroline Guedes que vive na história Maria Clara, irmã de Daniel. Mesmo não estando na trama principal do filme, Maria Clara torna-se o ponto de reflexão da história. Uma garota extremamente curiosa e criativa, ela nos dá uma visão infantil sobre o que vemos ao decorrer da projeção. Uma percepção extremamente realista, bem humorada, sincera e condizente com a do espectador, construída a partir de esclarecimentos dados pelo seu pai, Antônio, padrasto de Daniel, e da vizinha religiosa com quem estabelece divertidos diálogos.

As coisas começam a se complicar para Daniel quando sua então namorada, Jasmim – ou simplesmente Mim – decide pelo famoso ‘dar um tempo’ na relação entre eles. Daniel não entende, mas respeita a decisão da garota. Mas nesse contratempo, ele descobre que ela está se afastando dele e se aproximando de seu melhor amigo, Lucas, que além de aluno, exerce a função de monitor no colégio. Atrasado para uma viagem, Lucas deixa a finalização da limpeza do laboratório da escola para Daniel, onde ele descobre do envolvimento entre os dois e num ataque de fúria, destrói tudo o que vê pela frente do laboratório. Toda a culpa do ato recai sobre Lucas que é afastado por um mês das aulas, sendo acusado por mais um agravante: o notebook do laboratório fora roubado.

Nesse meio tempo, Daniel começa a receber cartas de seu pai, que se manteve ausente nos últimos quinze anos. Com certa relutância, demorou para abrir a primeira carta e descobrir que o desconhecido pai, fotógrafo, também chamado Daniel, sofrendo os sintomas da malária escrevia da Tailândia e participava do projeto ‘Antes que o Mundo Acabe’ que registrava através de imagens as diferenças que mundo apresentava, antes de virar uma verdadeira aldeia global onde todos compartilhariam e consumiriam os mesmos produtos e serviços, acabando com a heterogeneidade do mundo de hoje.

A participação do pai nesse tipo de projeto levou a separação de seus pais, pois sua mãe resolveu cria-lo sozinho em vez de acompanhar o marido em suas aventuras: “Nada mais deixa um filho infeliz do que pais infelizes”, eram suas palavras.

Entre idas e vindas, o relacionamento de Mim e Lucas deixava de ser passageiro e tornava-se algo real. A decisão da menina jamais impediu que a forte amizade entre os três imperasse. Talvez não mais com o calor de antes, mas ainda assim eram amigos. E Daniel, com as cartas que vieram uma atrás das outras, passou a conhecer através de palavras e fotos, o seu pai e suas visões sobre os lugares em que visitou. E o menino retribui, atualizando as imagens de Pedra Grande com os mesmos ângulos adotados pelo pai há vinte anos trás e da sua família.

Tal conjunção de acontecimentos acaba convergindo numa inversão de valores para Daniel: se preferia a vida em Pedra Grande, junto da família, da namorada e dos amigos e fingia desconhecer um outro pai, o pai biológico; agora gasta mais tempo remontando, observando, registrando em fotos, numa espécie de diálogo feito de palavras e imagens, enquanto a vivência do seu dia-a-dia, principalmente com seus amigos, vai diminuindo, deslocando-o um pouco da realidade de Pedra Grande.

Com uma narrativa singela, Antes que o Mundo Acabe envolve seus espectadores numa atmosfera contagiante e deliciosa de se acompanhar, resultado do entrosamento perfeito de seus atores, seja do núcleo juvenil e ou núcleo mais maduro, mais experiente. Esse sentimento de descontente, por querer um pouco mais da história, retrata exatamente o momento quando os créditos finais começam a subir. Descontentamento aliado a ambigüidade que envolve a decisão final de Daniel: uma ponta de tristeza por vê-lo deixar Pedra Grande – o apego a cidade natal -, mas satisfação por ele poder registrar o mundo junto com o pai.

Antes do mundo. Mas depois que o filme acabou…





Euforia, euforia…

17 09 2010

Nesse instante estou extremamente eufórico!

Algum tempo atrás, quando conferi As Melhores Coisas do Mundo, informei que estava prestes a estrear Antes que o Mundo Acabe, com temática semelhante. Desde então, o longa sequer chegou a passar perto de casa.

Semana passada tinha uma única sessão, no domingo, no Cinemark Iguatemi Campinas. O trabalho, entretanto, me impediu de ir.

Mas agora o longa chegou ao simpático e aconchegante Topázio Cinemas e com duas sessões mais acessíveis. Não hesitarei em ir nessa semana!

Para finalizar esse post eufórico fiquem com o trailer:

ANTES QUE O MUNDO ACABE – EM BREVE EM ‘ANÁLISE’ AQUI NO UNIVERSO E!





Brasil no Oscar 2011

11 09 2010

O Ministério da Cultura divulgou essa semana a lista das 23 produções brasileiras inscritas que poderão concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2011.

A Comissão Especial de Seleção divulgará, no próximo dia 23, o longa nacional que representará o país no Oscar. Veja os 23 inscritos:

1. 5x Favela, Agora por nós Mesmos

2. As Melhores Coisas do Mundo

3. A Suprema Felicidade

4. Antes que o Mundo Acabe

5. Bróder

6. Cabeça a Prêmio

7. Carregadoras de Sonhos

8. Chco Xavier

9. É Proibido Fumar

10. Em Teu Nome

11. Hotel Atlântico

12. Lula, O Filho do Brasil

13. Nosso Lar

14. Olhos Azuis

15. Ouro Negro 

16. O Bem Amado

17. O Grão

18. Os Inquilinos

19. Os Famosos e o Duende da Morte

20. Quincas Berro D’Água

21. Reflexões de um Liquidificador

22. Sonhos Roubados

23. Utopia e Barbárie

E em uma iniciativa inédita, o MinC abriu em seu site, uma enquete onde público pode votar e sugerir o seu filme favorito na corrida rumo ao Oscar 2011. Embora o resultado final da enquete não deva necessariamente influir no candidato brasileiro, valerá a pena conferir a opinião dos brasileiros em relação às produções locais.

Para participar, basta acessar o endereço:

 http://www.cultura.gov.br/site/2010/09/08/enquete-oscar/

ATÉ O MOMENTO de divulgação desse post (e duvido que irá se alterar até o dia 20, último dia da enquete), o grande favorito do público é longa espírita baseado na obra de Chico Xavier, Nosso Lar, com 67% da preferência, ou 22.941 votos. Com 12% (3.962 votos) está Chico Xavier – O Filme; Antes que o Mundo Acabe vem com 4% e 1.491 votos. O Grão (1.150 votos) e Lula, O Filho do Brasil (884) estão empatados com 3%.

As demais produções contam com 2% ou menos da participação dos votos.





Um novo cinema brasileiro

16 05 2010

O cinema brasileiro vem se rejuvenescendo, a procura de novos caminhos, novas temáticas. O que nós, espectadores, somos extremamente gratos. Afinal, já não se aguenta mais filmes com o padrão Globo de televisão. Embora a Globo Filmes seja ainda um grande apoiador da produção cinematográfica brasileira, seja produzindo-a ou distribuindo-a pelo território nacional, nosso cinema não pode mais ser um capítulo estendido de uma telenovela.

Desde o mês passado, por exemplo, temos visto essa nova fase do cinema nacional. Começou com o ótimo As Melhores Coisas do Mundo, de Laís Bodanzky, quando nossas produções se distanciam da miséria, da pobreza, da violência ou da comédia digna de um sábado a noite que dominava nosso cinema.

O longa de Laís abre um novo caminho a ser percorrido por nossos cineastas, já que a temática juvenil (ou histórias protagonizadas por jovens e desconhecidos talentos) já embasa produções que terão suas estreias muito em breve nos cinemas. Se em ‘As Melhores…’ temos um quadro da juventude típica da metrópole, conectada e baladeira, poderemos conferir adolescente em um outro cenário, menos corriqueiro, mas ainda assim fascinante, pertencente às cidades do interior brasileiro, a ser visto em Antes que o Mundo Acabe que traz a história de jovens do interior do Rio Grande do Sul como podemos ver no trailer a seguir.

Além desses dois filmes, temos a adaptação literária de Jorge Amado, Capitães da Areia, que também traz mais produto nacional diversificado, que junto, traz, positivamente, mais renovação para o casting brasileiro.

O longa nos distancia do contemporâneo e, nos anos 50, constata mais uma das várias regionalizações brasileiras – agora a do Nordeste, mas precisamente Salvador. E mais uma vez, jovens atores encarregados de dar vida a um arco narrativo.

É o cinema nacional descobrindo novos filões, novos caminhos, novas formas de entreter. Afinal, a Sétima Arte abrange um leque infinito de variedades, e os filmes do Brasil não pode ficar marcado por apenas uma das dobras desse leque.








PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2019

Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Ex-Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. Atual Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: