ANÁLISE: O Prisioneiro da Grade de Ferro

14 08 2013

No Brasil há aproximadamente 250.000 detentos distribuídos em poucos mais de 1.000 unidades prisionais. Mais da metade desses números citados encontram-se no estado de São Paulo. E não há melhor de se documentar esse mundo (embora também o podemos chamar de submundo) brasileiro do que aquele que foi o maior presídio da América Latina: o Carandiru.

O grande trunfo do documentário O Prisioneiro da Grade de Ferro não está em seus dados e números apresentados, mas sim em obter as informações numa visão singular e mais verdadeira, mais crua possível, um auto-retrato como o próprio subtítulo que os criadores intitulam sua produção: a visão dos presos. Foram eles com a câmera em mão que filmaram o cotidiano dos noves pavilhões da Casa de Detenção de São Paulo, o nome oficial do Carandiru, durante os setes meses que antecederam a sua desativação em 2002 e, portanto, dez anos após o emblemático episódio do Massacre do Carandiru.

Toda a responsabilidade de gravação e obtenção das imagens está nas mãos dos próprios reeducandos. Reeducandos é a forma que a palestra inicial para novos detentos nos ensina a chamá-los. Dessa forma é muito rica o nosso contato com um mundo completamente alheio ao que vivemos. Um mundo que ocorre atrás das grades e dos muros.

Prisioneiro, prontuário e o código do delito. É assim, como se fosse uma propaganda partidária política, que o documentário se inicia e poucos minutos de exibição são o suficientes para se notar que o ensino ou preparo para a reinserção na sociedade daqueles que ali se encontram atem-se apenas ao nome dados à eles. Qualquer outra tentativa de ocupação, trabalho e educação existente é absolutamente míngua e infelizmente não vinga. Ou não vingava. Foi o caso, por exemplo, da academia para os presos, extinta por falta de apoio da administração carcerária; o local destinado a escola era abominável e a biblioteca estava em más condições. As outras atividades que possibilitavam a remissão da pena através da mão-de-obra dos presos eram realizadas em ambientes precários sem maquinagem ou condições adequadas. Mesmo assim, muitos deles conseguiam executar, heroicamente, os seus serviços e com habilidade e criatividade eram produzidas ali bolas, pipas e outras peças artesanais. Entre todos os trabalhos se destacava as pinturas: nos quadros, a projeção da vida fora da cadeia e da idealização de momentos que o crime lhes tiraram; com o grafite expunham os seus pensamentos e ideologias e na pichação a sua indignação.

Claro que não se deve esquecer todos os delitos praticados na sociedade que motivaram a sua ida para a cadeia, mas sem nenhum incentivo e até mesmo esforço para que essas pessoas ocupassem suas mentes durante o cumprimento de suas penas só alimentava ainda mais o desgosto, a raiva e a indignação dos detentos para com o ‘sistema governamental’. Unindo-se ao tratamento desumano que recebiam (muitas doenças que eles adquiriam sequer eram tratadas), nada mais natural e elementar a velha máxima de que os presos saíam pior do quando entraram.

Fazendo jus a autodenominação de auto-retrato, o documentário apresenta com uma riqueza de detalhes todo o cotidiano e todos os nuances que mantinham o Carandiru em funcionamento: os maços de cigarro como a moeda oficial do presídio, comprando uma ampla gama de mercadorias, inclusive a maconha, o crack e a pinga produzidos por eles mesmos, cuja clandestinidade lhes garantiam um valor a peso de ouro; nos momentos de lazer prevaleciam o funk, o hip-hop, o samba e o pagode, além das partidas de futebol; a Alemanha, África do Sul, Congo, Nigéria e Argentina eram alguns dos países que possuíam presos ali; as cartas eram uma constante, um importante elo de comunicação com os familiares. Além da escrita, outro contato com o mundo exterior também foi abordado, a famosa e problemática ‘saidinha’ em dias festivos, atentando-se apenas aos raríssimos casos de retorno no prazo previsto; o trabalho coletivo de lavagem dos pavilhões antes do dia de visitação, quando o pátio externo era tomado por mães, esposas, filhos de detentos na maioria das vezes. Em outros casos, a visita era um simples conhecido, parceiro.

Outro assunto recorrente nesse meio é a espiritualidade dos detentos com adeptos de todos os credos, com destaque para os evangélicos e suas diversas vertentes, os católicos (com a Pastoral Carcerária), os espíritas, como também os praticantes do candomblé, da macumba e do satanismo. Uma ala em separado, denominada ‘Rua das Flores’, era destinada aos presos homossexuais, cujo alguns integrantes chegavam a realizar programa dentro da própria cadeia. Para os mais rebeldes, qualquer tipo de ferro era o suficiente para se confeccionar uma faca, prontos para matar ou morrer.

Após conferir tantas imagens chocantes é até um certo alívio saber que este local não existe mais. Pelo menos tudo o que foi mostrado não ocorre mais no Carandiru, já que tais mazelas podem e devem, infelizmente, perpetuar em outras cadeias Brasil afora. Não há mais aquelas ‘celas de castigo’ no Carandiru, onde presos que desrespeitaram as normas internas são amontoados, separados dos demais; não há mais o pátio externo do Carandiru infestado de ratos durante a noite; não há mais O Carandiru. Sua desativação mostra-se acertada ao vermos o claro descontentamento no depoimento daqueles que foram diretamente responsáveis por sua administração, no caso os ex-diretores e os ex-secretários de segurança pública do estado de São Paulo. Várias declarações e uma acusação em comum: a falta de investimento e de interesse do Estado em transformaram a Casa de Detenção de São Paulo nesse ambiente exaustivamente documentado. Uma falta de agir política causadora não só da degradação do Carandiru, mas a grande responsável também de todos os problemas de ordem pública enfrentados pelo Brasil atualmente.

NOTA: 5/5

“Esta crítica é parte integrante da mostra “Cine Doc” realizada durante o mês de agosto no Instituto CPFL | Cultura em Campinas”






ANÁLISE: Elefante Branco

15 11 2012

Selecionado para o Festival de Cannes, o drama argentino se passa numa comunidade carente da periferia de Buenos Aires, que construíram seus barracos ao redor de um projeto abandonado pelo governo da Argentina e que viria a ser um dos maiores complexos hospitalares do mundo. O título da produção é uma referência ao esqueleto da construção inacabada.

A paróquia instalada na favela de Vila Virgen é dirigida pelo padre Julián (Ricardo Darín, o onipresente ator argentino, também presente em O Segredo dos Seus Olhos e Um Conto Chinês). O início de Elefante Branco trata de mostrar ao espectador as circunstâncias onde Julián conhece o belga Nicolás (Jérémie Renier, Desejo e Reparação My Way – O Mito além da Música), o seu escolhido para sucedê-lo na direção da igreja. As razões para que Julián tome tal atitude também são lançadas nos primeiros momentos de projeção.

O poder público é totalmente ausente no bairro. Para constatar essa ausência temos a realidade de que ninguém sabe ao certo quantas pessoas de fato vivem ali. A estimativa é feita apenas na base dos batismos realizados calculando aproximadamente o número de pessoas envolvidas em cada um deles: a criança, os pais, padrinhos… a quantidade dos outros familiares, dobra-se esse valor e pronto! Sem a presença da força do Estado, a localidade torna-se um lugar propício para a proliferação da violência e do tráfico de drogas.

Além das atividades paroquiais, a igreja católica também lida com todo o planejamento e execução das benfeitorias na comunidade: desde os serviços para a manutenção do precário saneamento básico até a construção de moradias dignas para os moradores, que colaboram também com a mão-de-obra. Mas a má-vontade daqueles que tornam todo o projeto possível (prefeitura, a empreiteira e até mesmo o alto escalão da Igreja) inevitavelmente  o levam ao fracasso.

O personagem do garoto Estéban é uma síntese dos problemas sociais do bairro, representando o frágil fio de esperança para aqueles que lá residem. Sua trajetória na luta contra o vício em drogas se assemelha muito aos altos e baixos da própria narrativa do filme, com os sucessos e os fracassos da intervenção da igreja no cotidiano da comunidade carente.

Assim não é nenhuma surpresa ver que Estéban dessa forma esteja ligado também à tragédia reservada pelo fim de Elefante Branco. Enquanto o fim da linha chega para o garoto, para o padre Julián e para um um futuro promissor de Vila Virgen. Já Nicolás tentará, novamente, recomeçar a sua busca de paz espiritual em novos ares. Infelizmente, a triste realidade ao redor do elefante branco persistirá, resistirá, assim como a imponência da construção abandona.

NOTA: 4/5





O bom cinema argentino: dois exemplos

8 06 2012

Comento rapidamente a seguir, dois bons exemplos da safra atual do cinema argentino. E como já disse, rapidamente, decidi reuni-los em um único post, que atende perfeitamente a intenção e não separá-los em duas publicações diferentes.

Vamos lá então:

MEDIANERAS – BUENOS AIRES DA ERA DO AMOR VIRTUAL: Uma Buenos Aires atual, contemporânea, acompanha a vida de dois jovens solteiros. Martín (Javier Drolas) é extremamente dependente da tecnologia não só por ser sua profissão – webdesigner -, mas por querer se isolar da sociedade na internet. Mariana (Pilar López de Ayala), arquiteta, também está infeliz com o rumo da sua vida e encontra companhia com os vários manequins que decoram sua casa, resquícios de seu emprego anterior.

Medianeras conta de uma forma positiva e bem humorada o encontro dessas duas pessoas, que moram na mesma rua, mas que precisaram da ajuda da internet para se conhecerem. Claro que tiveram que enfrentar um caminho tortuoso para vencerem as suas fobias com o relacionamento humano para aí sim, desfrutarem dos momentos felizes juntos, celebrado e coroado com um vídeo no YouTube: melhor impossível!

UM CONTO CHINÊS: Mesmo esclarecendo ser baseado em fatos reais, custamos a acreditar na surrealidade de sua cena inicial.

Roberto, dono de uma casa de ferramentas, tem um mau humor nato e um pensamento extremamente metódico, mas tão metódico, que chega a conferir se realmente há a quantidade de parafusos descrita nas embalagens que recebe. Esse temperamento nada amistoso pelo menos não afasta Mari, uma mulher encantada por ele.

O filme consegue explicar muito bem as várias manias praticadas por Roberto, como o curioso fato de colecionar contos inusitados de jornais (o que permite a inserção das cenas surreais no filme), a medida que ele terá a incômoda presença de um chinês dentro da sua casa. Perdido em Buenos Aires após perder a noiva na China, este simpático chinês obtem a ajuda do Roberto que tenta auxiliá-lo da melhor forma possível, mesmo sem falar uma única palavra em mandarim. Acostumado com a solidão, o chinês torna-se um atormento na sua casa, já que encontrar o tio do ‘visitante’ não é tão simples quanto parecia.

Os contornos dramáticos dessa aventura é realçada quando Roberto lê a estranhíssima notícia de uma vaca caindo do céu na China sem saber que o seu hóspede era vítima desse infortúnio. O incidente agora deixa de ser um fato puramente engraçado.

Difícil não se simpatizar com o mau-humor de Roberto, vivido com extrema competência pelo ator veterano Ricardo Darín (O Segredo dos seus Olhos, Abutres, XXY) e ao mesmo tempo não se solidarizar com as dificuldades enfrentadas pelo amigo chinês.

* * * * *

Está aí um ótimo programa para esse feriado prolongado chuvoso. Vale a pena conferir o que o oscarizado cinema argentino tem a oferecer, uma área que pretendo me aprofundar nos próximos meses.

P.S.: Pensando agora, foi uma mera coincidência a publicação desse post as vésperas do amistoso Brasil x Argentina nesse sábado, dia 09. Mas mesmo assim aproveito a carona! ;D





RETROSPECTIVA 2010 – parte 2

6 01 2011

O Universo E! traz agora a segunda e última parte de sua RETROSPECTIVA 2010, relembrando os momentos mais marcantes do ano que passou para a indústria do entretenimento em suas várias formas: música, filmes, artes, animação…

JULHO

Julho, mês de férias. O mês onde os 31 dias podem ser traduzidos em uma única palavra: diversão. Mas as distribuidoras brasileiras conseguem provocar ainda mais risos nos fãs que adquirem os boxes de suas séries favoritas. Como no caso retratado pelo post de 02 de julho: a série Fringe, de J. J. Abrams, com o único título em inglês. Óbvio. Mas essa certeza não se aplica na versão brasileira do seriado. Fringe recebe, na arte de capa da embalagem o subtítulo A Grande Conspiração. Já na abertura dos episódios em versão legendada, o título e subtítulo desaparecem para serem substituídos por, simplesmente, Fronteiras. Agora não sei mais de qual série sou fã: Fringe? Fringe – A Grande Conspiração? Fronteiras?!!!

Em julho chegou ao fim mais uma edição da Copa do Mundo onde a Espanha sagrou-se campeã. Além do fracasso da seleção brasileira (que pegou carona no voo de volta com a Argentina), a Copa de 2010 ficou marcada pelo som. E não apenas o das vuvuzelas. Teve K’naan cantando ‘The Waving Flag’; Skank cantando a versão brasileira utilizada na propaganda da Coca-Cola e Shakira cantarolando ‘Waka Waka’.

Taí. A grande responsável pela falta de atualizações do blog durante os meses de junho e julho foi o Mundial da África do Sul, emendando com o início de merecidas férias.

AGOSTO

Este mês começou com um resumo superficial de minhas férias: leituras, revendo séries e muito descanso. Agosto também marca a época em que o friozinho na barriga começa nos fanáticos por séries porque o mês seguinte traz grandes retornos e estréias no fall season da televisão americana.

Na primeira sexta-feira desse mês estreou nos cinemas o longa A Origem. Uma estréia que quebrou uma tradição da Sétima Arte: de reservar sempre os seus melhores filmes para época de final de ano, onde uma produção está mais visível para a corrida do Oscar. E não há mais o que falar, A Origem é, continua sendo e provavelmente será o melhor filme apresentado em 2010, como disse antes: “Agora dificilmente algum filme poderá retirar o título de melhor filme de 2010 de A Origem e das mãos de Christopher Nolan”. Espere e veremos!

Uma pausa para reflexão? Também tivemos nesse post!

Os brasileiros especialistas em séries deram seus palpites sobre as melhores séries em exibição, em um aquecimento para o Emmy 2010. Especialista ou não, se você assiste à muitas séries, demos uma dica de como se organizar utilizando o site o Orangotag. As exibições em 3D novamente dando o que falar: dessa vez ocorreu com as cópias de O Último Mestre do Ar, que fez muita gente economizar uma graninha e desistir de conferi-lo nos cinemas.

E informamos também no finalzinho do mês, um vídeo com a prévia do ainda não-fenômeno The Walking Dead.

SETEMBRO

No mês em que o Universo E! mudou para o visual atual, também foi reservado por grandes informações que você viu primeiro aqui. Fomos conferir a refilmagem do Karate Kid (e não é que gostei?). Revelamos o fim de ano azul que Avatar (e Fox, e James Cameron) teria em 2010… começaram, com um mês de antecedência, as vendas para a estréia de Tropa de Elite 2… o Ministério da Cultura inicou uma votação em seu site sobre a escolha do representante brasileiro na categoria de filme estrangeiro do Oscar 2011… Jim Parsons, Sheldon de The Big Bang Theory revelou a sua homossexualidade… Justin Bieber invadindo telonas e telinhas: trilha de Karate Kid, participação na temporada atual de CSI, e mais cinebiografia…

Ufa! Muita coisa aconteceu em setembro. Mas não acabou por aqui: finalmente comentamos sobre Antes que o Mundo Acabe. Sessenta (!) séries (re)estrearam em uma única semana de setembro! E o Google Street View chegou ás ruas das principais cidades brasileiras.

OUTUBRO

Consolidou o cinema brasileiro pra o ano de 2010 com a chegada triunfal de Tropa de Elite 2 aos cinemas. Com a ajuda do Capitão Nascimento, o Brasil ocupou mais da metade das salas de cinema com suas produções

Mas em meio á uma onda verde e amarela, conseguimos ver Resident Evil 4: Recomeço e noticiar o lançamento da segunda temporada de Fringe.

Para os fãs da saga do Um Anel pela Terra-Média, outubro foi um mês especial: primeiro a eliminação das pendências envolvendo MGM e Warner Bros que impediam o início das filmagens de O Hobbit. E segundo, a chegada ao mercado brasileiro da edição de luxo da trilogia O Senhor dos Anéis em suas versões estendidas.

Enquanto informações eram liberadas para o lançamento da edição de colecionador de Avatar, o CQC chegava na era 3.0, com o programa ganhando mais meia hora em sua duração com transmissão ao vivo pela internet.

Mas de especial nesse mês mesmo teve a estréia, no dia 31, da série The Walking Dead!!!

NOVEMBRO

Chegando ao fim o ano de 2010. E novembro traz consigo notícias e nem tão boas assim…

Era levantada a hipótese real (e até a publicação desse post, essa informação não está descartada) do cancelamento do seriado Fringe após o seu terceiro ano. E logo seguida, a Fox americana informava a mudança de horário da produção das quintas para as temidas sextas-feiras. E mais, se o fenômeno de The Walking Dead ganhava fãs ao redor do mundo com tão pouco tempo de vida, o canal Fox brasileiro tratava de afasta-los com a exibição de episódios dublados e retalhados por aqui.

A rede Cinemark realizava a 11ª edição do seu projeto Projeta Brasil Cinemark. O YouTube também programava uma edição do YouTube Live no Brasil, reunindo os grandes nomes da música sertaneja.

Também em novembro revivemos (ou para alguns, conferiram pela primeira vez) as habilidades fantásticas do piloto Ayrton nas corridas de Fórmula 1 no documentário Senna. E no despedimos de uma das mais importantes figuras do humor em Hollywood: Leslie Nielsen.

DEZEMBRO

No último mês do ano as novidades voltaram a ficar escassas por aqui. Teve o trailer do quarto Piratas do Caribe.

E enquanto essa RETROSPECTIVA estava constrangedoramente atrasada, publicamos uma produzida pelo Google, para 2010 não passar em branco por aqui.

– * – * – * –

Agora sim! Missão dada é missão cumprida! Realizamos aqui a primeira retrospectiva do Universo E! Podemos agora, finalmente, fincar os pés no ano de 2011 e que ele venha repleto de atrações especiais por aqui. Até lá!





RETROSPECTIVA 2010 – parte 1

4 01 2011
Fugindo do tradicional que é lançar essa tal retrospectiva ainda no ano que se pretende rever, aqui vamos nós…

Chegou o momento do Universo E! relembrar os fatos que marcaram o universo do entretenimento durante os 365 dias de 2010. As estréias que fizeram história nesse ano, as personalidades que alcançaram ou mantiveram o estrelato esse ano. As premiações, os falecimentos, as músicas, tudo o que moldou o ano de 2010.

Ao longo de toda narração, você será convidado a (re)visitar os posts que deram origem à passagem do texto.

 

SEJAM TODOS BEM-VINDOS A RETROSPECTIVA 2010 DO UNIVERSO E!

JANEIRO

O primeiro mês do ano começou com o fenômeno mundial de bilheteria do finalzinho de 2009. O longa de James Cameron, Avatar, nos apresentou ao mundo de Pandora e seus habitantes Na’vi.

Em 2010, depois de conferir a pré-estréia legendada, o filme dublado e em 3D, fui assistir pela QUINTA vez Avatar. Só que um pouco longe de casa e numa versão, digamos, gigante! Fui até São Paulo conferir a versão IMAX do longa no Espaço Unibanco de Cinemas no Shopping Bourbon no bairro da Pompéia.

O sucesso era tão estrondoso que no primeiro dia que fui, toda as sessões estavam esgotadas e me forçaram a adquirir um ingresso para um outro dia, ou seja, tive que retornar a São Paulo. O que não é difícil, pois Sampa é uma cidade magnífica.

Para não perder a viagem, no primeiro dia conferi o longa mediano Sempre ao Seu Lado, rodeado por um número considerável de japoneses.

MAIS AVATAR – Apenas três semanas em cartaz foram suficientes para Avatar alcançar a marca de 1 bilhão de dólares em bilheterias e entrar no seleto grupo de filmes de Hollywood que ultrapassaram essa barreira.

LANÇAMENTOS – Foi em janeiro que pudemos conferir, no cinema, os longas Sherlock Holmes e Onde Vivem os Monstros (e esse último exigiu uma certa paciência do espectador com o lançamento restrito a poucas cópias). Já em DVD, dia 27, chegou o documentário-show de Michael Jackson’s This is It!

SUSTO – Ao descobrir que Michael C. Hall, da série Dexter, enfrentava um câncer. Mas como Michael é forte como seu personagem, a doença não o impediu de presenciar e ganhar o seu merecido Globo de Ouro de melhor personagem de série dramática, na cerimônia realizada no dia 17 desse mês.

NASCIMENTO – Minha família ganha um novo membro com a chegada do meu sobrinho Gustavo!!!

FEVEREIRO

Fevereiro de 2010 foi um mês marcante para a televisão americana e para muitos aficionados em séries. No dia 02 desse mês teve início a saga da 6ª temporada de Lost, o último ano da produção de J. J. Abrams que arrastou uma legião de fãs pela internet afora, que compartilharam suas teorias e conspirações a respeito da ilha misteriosa. No mesmo dia 02 foram anunciados os indicados para o Oscar 2010, apresentado no dia 07 do mês seguinte.

Na televisão americana, a CBS anunciava a produção de uma série baseada em um perfil do Twitter: era o início das filmagens de S***t My Dad Says. Vencedora do Globo de Ouro de melhor série cômica/musical, Glee encantava o público com os episódios iniciais de sua primeira temporada que vinha com uma audiência ascendente.

Um dos favoritos ao Oscar desse ano, Guerra ao Terror chegava a selecionados cinemas brasileiros, mas ficava de fora da rede Cinemark. Motivo? Um mês antes, desacreditado pela distribuidora Imagem Filmes, o longa da diretora Kathryn Bigelow fora lançado diretamente em DVD no final de 2009. Uma decisão equivocada percebida apenas quando o drama foi conquistando a crítica e algumas premiações pré-Oscar. Na época, por exemplo, eu já havia comprado o DVD.

MARÇO

Preparando terreno para o lançamento de Toy Story 3, a Pixar relançava Toy Story 1 e 2 em 3D nos cinemas.

Em março foi realizado a 82ª edição da grande festa do cinema mundial. Na festa onde “Guerra ao Terror sai coroado do Oscar 2010”, a Argentina viu o Segredo dos seus Olhos vencer na categoria de filme estrangeiro; Kathryn Bigelow, foi a primeira diretora a faturar o prêmio de direção; Avatar conquistando apenas os prêmios técnicos de efeitos visuais; a supremacia da Pixar, produtora de Up – Altas Aventuras, na animação, a vitória merecida de Mo’Nique, melhor atriz coadjuvante, por Preciosa.

E não podemos deixar de destacar Sandra Bullock, que conseguiu a proeza de ser a melhor e a pior atriz num mesmo ano!

No Dia Internacional da Mulher, Hebe retornava ao seu programa de toda segunda pelo SBT, comemorando o seu aniversário de 81 anos e sua vitória após lutar contra um tumor no estômago.

No dia 16, o Parque Dom Pedro Shopping, em Campinas, presenteou os cinéfilos com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, que trouxe as clássicas trilhas sonoras do cinema.

Já o CQC dava o que falar após ser censurado. Nesse mês o programa exibido as segundas pela Band, trazia um embróglio envolvendo a Prefeitura de Barueri e o misterioso sumiço de um televisor LCD de uma escola da cidade. O aparelho doado pela atração á Secretaria de Educação de Barueri foi parar na casa de um funcionário da prefeitura. Impedidos pela Justiça de exibir a matéria na estréia da 3ª temporada, o caso foi ar pelo CQC na semana seguinte, cuja edição alcançou a vice-liderança em alguns momentos com 10 pontos no Ibope.

ABRIL

O Universo E! completou o seu primeiro ano de existência, que passou despercebido por esse que vos bloga, por ter problemas na conexão. E daí para insônia, assistir o SBT de madrugada e fazer comparações entre as séries Oz e Dexter foi um pulo.

Foi reservado também para o mês de abril um dos casos mais vergonhosos envolvendo o cinema em 2010. O lançamento de uma versão medíocre de Avatar no dia 22 e viria a ficar ultrapassada em novembro com o lançamento de edição de colecionador do MESMO filme. Uma atitude vergonhosa da FOX.

O ano de 2010 foi o ano do cinema brasileiro. E isso já desdobrava-se em abril – primeiro veio o trailer do documentário Uma Noite em 67 e depois com análise do longa As Melhores Coisas do Mundo.

MAIO

Este mês ficará marcado na história da televisão norte-americana e no coração de vários fãs: em maio de 2010 foi ar o último episódio de Lost, que comoveu e instigou muitas pessoas ao longo de seus seis anos de existência.

O fenômeno atual da televisão versus o fenômeno atual da música pop. O elenco de Glee, através de suas homenagens aos artistas da indústria musical com suas versões, não garantia e nem pretendia em fazer o mesmo com o Justin Bieber. E isso realmente até agora não ocorreu.

Mais cinema brasileiro pela frente. Foi postado no Universo E! os trailers do já comentado Antes que o Mundo Acabe e do ainda inédito Capitães de Areia. Em maio fomos conferir também o longa baseado na vida do espírita Chico Xavier.

Foi levantada a questão sobre como as produtoras e distribuidoras de cinema estavam explorando o formado 3D em seus filmes. Atrás de alguns dólares a mais nas bilheterias, muitos filmes eram convertidos ‘às pressas’ para a terceira dimensão em vez de serem produzidos de fato na nova tecnologia. O post original que originou a discussão também indicava quais títulos eram falsamente vendidos em 3D.

JUNHO

No início de junho foi realizado a maior premiação da MTV voltada para o cinema mundial: o MTV Movie Awards, que sucesso em 2009 não pode ter a cobertura in loco do Universo E! no ano passado.





Guerra ao Terror sai coroado do Oscar 2010!

8 03 2010

Toda a badalação, todas as quebras de recorde, toda a tecnologia e toda a exuberância de Avatar não foram páreos para Guerra ao Terror.

Dirigido por Kathryn Bigelow, o drama de guerra arrebatou seis Oscar’s, sendo o grande vencedor da noite: melhor filme, melhor direção, melhor roteiro original, melhor edição, melhor efeitos sonoros e melhor edição de som.

Com três Oscars, Avatar saiu como o segundo grande vencedor da noite, com os prêmios técnicos visuais: melhor fotografia, melhor efeitos visuais e melhor direção de arte.

Coração Louco (melhor ator – Jeff Bridges e melhor canção original), Up – Altas Aventuras (melhor trilha sonora e melhor animação) e Preciosa – Uma História de Esperança (melhor atriz coadjuvante – Mo’Nique e melhor roteiro adaptado) saíram com dois Oscar’s cada.

Completaram a noite de premiação:

A JOVEM VICTORIA – melhor figurino

STAR TREK – melhor maquiagem

O LADO CEGO – melhor atriz, Sandra Bullock

BASTARDOS INGLÓRIOS – melhor ator coadjuvante, Christoph Waltz

O SEGREDO DOS SEUS OLHOS – melhor filme estrangeiro, Argentina

THE COVE – melhor documentário

MUSIC BY PRUDENCE – melhor documentário em curta metragem

LOGORAMA – melhor animação em curta metragem

THE NEW TENANTS – melhor curta metragem





COBERTURA COMPLETA Oscar 2010 Ao Vivo

7 03 2010

Olá amigos! Todos preparados para esse, o maior evento do cinema mundial? Então fiquem a postos. Dentro de uma hora, iniciará a 82ª edição do Oscar.

Só aqui no Universo E! você acompanhará minuto-a-minuto, o que acontece dentro do Kodak Theatre em Los Angeles, EUA!

(OS EVENTOS MAIS RECENTES DA NARRAÇÃO SERÃO POSTADOS LOGO ABAIXO DESSA MENSAGEM)

– E para coroar a noite vencedora de Guerra ao Terror: o Oscar de melhor filme de 2009 vai para ele!

– Chegou a vez dos diretores saberem que vai levar o Oscar para o escritório: e o Oscar vai para a primeira mulher a ganhar um por melhor direção. Guerra ao Terror conquista o seu quinto Oscar na noite.

– E para apresentar a vencedora de MELHOR ATRIZ, o vencedor do Oscar de melhor atuação masculina do ano passado: Sean Penn. E o Oscar vai para… O Lado Cego, vai para… Sandra Bullock!

– E na apresentação das indicadas a MELHOR ATRIZ, Gabourey Sidibe é comparada a Meryl Streep. Oprah Winfrey: “Depois de seu trabalho inicial, Gaby está aqui na Academia, sentada no mesmo espaço que Meryl Streep!”.

– E a festa já está acabando. Só nos resta saber os vencedores de MELHOR DIREÇÃO, MELHOR ATRIZ E MELHOR FILME.

– Ao contrário de todos os vencedores, Jeff Bridges tem muito tempo disponível para fazer os seus agradecimentos. A musiquinha inoportuna dizendo “seu tempo acabou” nem sequer soou.

– Estamos chegando agora as categorias principais. Agora, MELHOR ATOR, concorrendo Jeff Bridges (Coração Louco); George Clooney (Amor sem Escalas); Colin Firth (A Single Man); Morgan Freeman (Invictus) e Jeremy Renner (Guerra ao Terror). A torcida aqui é para o último ator, Jeremy Renner e o seu desarmador de bombas. E o Oscar vai para Jeff Bridges.

– Agora é a vez do 3 dimiático Avatar ganhar a apresentação no Oscar.

– E em agradecimento, o diretor do filme lembra os nossos vizinhos chilenos.

– Uma importante premiação agora. Apresentados os indicados a melhor filme estrangeiro. Favoritos, o horrível A Fita Branca (Alemanha) e o bem falado O Segredo dos Seus olhos (Argentina). E o ganhador é o argentino O Segredo dos Seus Olhos. Meus parabéns aos nossos hermanos!

– E por falar nele, Guerra ao Terror é apresentado na cerimônia por Keanu Reeves.

– Os grandes favoritos da noite disputam o Oscar de MELHOR EDIÇÃO – que vai para Guerra ao Terror, que com este, já tem  4 Oscar na prateleira. Até aqui, Avatar vem em segundo com três estatuetas.

– The Cove ganha o Oscar destinado a MELHOR DOCUMENTÁRIO

– Recapitulando até agora todos os premiados do Oscar até a 01:00 da manhã dessa segunda, dia 08/03 no Oscar 2010:

MELHOR FOTOGRAFIA Avatar

MELHOR EDIÇÃO DE SOM Guerra ao Terror

MELHOR ATOR COADJUVANTE Christoph Waltz em Bastardos Inglórios

MELHOR FIGURINO The Young Victoria

MELHOR MAQUIAGEM Star Trek

MELHOR EDIÇÃO DE SOM Guerra ao Terror

MELHOR TRILHA SONORA Up – Altas Aventuras

MELHOR EFEITOS VISUAIS Avatar

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE Mo’Nique em Preciosa – Uma História de Esperança

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL The weary kind de Coração Louco

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO Preciosa – Uma História de Esperança

MELHOR ANIMAÇÃO – Up – Altas Aventuras

MELHOR CURTA DOCUMENTÁRIO Music of Prudence

MELHOR CURTA ANIMAÇÃO Logorama

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL Guerra ao Terror

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE Avatar

MELHOR CURTA METRAGEM The New Tenants

– Guerra ao Terror já sai na frente de Avatar, levando os dois Oscar destinada a parte sonora dos filmes: melhor som e melhor edição sonora!

– Queen Latifah no microfone. São apresentadas as indicadas a MELHOR ATRIZ COADJUVANTE.O Oscar vai para Mo’nique de Preciosa.

– MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: as apostas são todas para Amor sem Escalas. Será que haverá alguma novidade aqui? Há também Preciosa correndo por fora, assim como Distrito 9. E o Oscar vai para Preciosa – Uma História de Esperança.

– O longa dos irmãos Cohen ganham o spot na cerimônia. Imagens de Um Homem Sério na tela do palco.

– Perdemos algumas categorias por problemas técnicos, o que nos levou a perder alguns minutos da apresentação ao vivo e a homenagem a John Hughes.

– MELHOR MAQUIAGEM apresentado por um Ben Stiller Na’Vi – só três concorrendo – Il Divo, Star Trek e The Young Victoria. Quem leva esse Oscar… Star Trek

– Os convidados do próximo bloco: Tina Fey e Robert Downey Jr.

– É a vez de Distrito 9 ganhar uma explanação na cerimônia.

– Amanda Seyfried e Miley Cirus. “Vocês nem imaginam quem elas são.”, foram as palavras de Steve Martin. A categoria apresentada pelas jovens é a de MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: Duas canções de A Princesa e o Sapo com Paris 36, Nine e Crazy Heart completam os nomeados. A maioria das apostas vai para a canção The Weary Kind de Coração Louco… E as previsões estão CORRETAS. Outra premiação a tempos previsível.

– Cameron Diaz e Steve Carrel no palco. As animações agora discutem as suas possibilidades ao Oscar de melhor animação: personagens de A Princesa e o Sapo, Up – Altas Aventuras, Coraline, O Fantástico Senhor Raposo em uma animação feita especialmente para a cerimônia… E o vencedor da categoria é Up – Altas Aventuras. Nenhuma surpresa até agora nas duas primeiras categorias reveladas.

– PRIMEIRO COMERCIAL, PRIMEIRO TRAILER: de Ridley Scott, Robin Hood.

– O Lado Cego ganha o seu spot durante a cerimônia! Um breve texto resume a história, seguido de imagens do longa.

– Penelope Cruz é a primeira apresentadora convidada a entrar no palco. O 1º prêmio – ATOR COADJUVANTE – concorre Matt Damon, Woody Harrelson, Christopher Plummer, Stanley Tucci e Christoph Waltz. E o Oscar vai para… o favoritaço da crítica para Christoph Waltz de Bastardos Inglórios.

– E cutucando a onça com vara curta, eles partem para a ex-esposa do diretor: Kathryn Bigelow, diretora indicada por Guerra ao Terror.

– Ao se referirem ao diretor de Avatar, James Cameron, os dois apresentadores utilizam um óculos 3D para verificar se aquele na platéia é mesmo James Cameron.

– E A CERIMÔNIA COMEÇA!!! Alec Baldwin e Steve Martin começam, no palco, a fazer referências aos indicados ao Oscar e seu elenco, espalhado pela platéia do Kodak Theater








PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2020

Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Atual Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. É o Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

Diário do Transporte

Página destinada à cobertura jornalística dos principais fatos relacionados aos transportes, com notícias, informações de última hora, coberturas exclusivas, opinião, estudos técnicos e história.

%d blogueiros gostam disto: