ANÁLISE: My Way – O Mito além da Música

27 08 2012

Essa análise é parte integrante da cobertura do Universo E! do Festival Varilux de Cinema Francês 2012

 

 

As instabilidades políticas e sociais expulsam a família François do Egito. Assim que Claude François sai das margens do canal de Suez e entra em contato com a cultura européia com o estabelecimento de seus pais em Mônaco.

De uma autoridade ímpar e extremo conservadorismo, o pai de Claude, Aimé, não aceita de forma alguma que o filho se enverede por esses caminhos. O inconformismo chega ao ponto de Claude ser expulso de casa apenas pelo fato de ter aceitado ser baterista de uma banda. Aimé nem imaginava até que ponto seu filho chegaria ou que viria a ser e representar para a cultura francesa.

Assim, representando significativamente bem todas as fases da carreira e da vida do cantor, o documentário My Way – O Mito além da Música se desenrola. Uma bela montagem que ao longo de suas quase duas horas e meia não se atropela, dando o devido espaço e a devida atenção a cada passagem da vida do Claude François. Essa eficácia é comprovada pela sensação do espectador em nenhum momento se sentir confuso ou perdido durante a projeção, enquanto a maquiagem cumpre o seu papel de representar as passagens da vida do cantor sem chamar a atenção em nenhum momento para si.

Tudo está lá! O otimismo de Claude estampado na excelente performance do ator Jérémie Renier diante de cada ‘não’ (e foram vários) recebido no início da carreira; a impaciência excessiva  com familiares e subalternos quando algo não saía como o planejado por ele; a inveja quando uma de suas (e aqui também foram várias) pretendentes alcançam um relativo e torna-se também um destaque na mídia e o quanto a fama e a popularidade alimentavam o seu ego, caracterizado pelo onipresente assédio das fãs.

Podemos citar que uma das razões que o manteve tanto tempo em evidência durante a década de 70 na imprensa francesa foi o fato de Claude François sempre pensar um passo a frente da sua carreira, aceitando assim o sábio conselho de seu empresário. Influenciado pelo cenário musical inglês (almejando atingir o mercado fonográfico americano), adaptando os sucessos encontrados por lá ao seu país. Ele não se permitia sair da parada de sucessos e a fama, da qual tanto necessitava, acabaria facilmente se ele assim não agisse. Com essa forma de trabalhar que Claude François tinha cacife o suficiente para inovar e ousar na França, apostando na música disco ou inserindo a participação de negros em seus shows, clipes e em suas aparições na TV.

Assim é impossível não se comover e não se emocionar nos momentos de glória de François, como aquele em que se apresenta no Albert Royal Hall, representando o ápice de sua carreira; com a sinceridade de sua expressão quando falava de Frank Sinatra, seu maior ídolo, que eternizou sua canção com a versão inglesa que dá título ao documentário. Essa sem dúvida foi a sua maior conquista! Sua simpatia até nos faz relevar as suas excentricidades à la Michael Jackson – de esconder a existência do filho mais novo para manter intacta a sua aura de conquistador de mulheres.

Conquistando-nos do início ao fim, compartilharmos a dor e o desespero da doméstica quando esta recebe a notícia da morte do cantor. Uma morte estúpida e banal que causa ainda mais consternação. Por quê? Mesmo que não se vislumbrassem um futuro melhor com as dívidas adquiridas pelos maus investimentos que realizava, Claude François não podia partir daquela forma. Ele deveria e poderia render mais alguns hits. E seus fãs, claro, adorariam!

NOTA: 5/5

Anúncios




RETROSPECTIVA 2010 – parte 1

4 01 2011
Fugindo do tradicional que é lançar essa tal retrospectiva ainda no ano que se pretende rever, aqui vamos nós…

Chegou o momento do Universo E! relembrar os fatos que marcaram o universo do entretenimento durante os 365 dias de 2010. As estréias que fizeram história nesse ano, as personalidades que alcançaram ou mantiveram o estrelato esse ano. As premiações, os falecimentos, as músicas, tudo o que moldou o ano de 2010.

Ao longo de toda narração, você será convidado a (re)visitar os posts que deram origem à passagem do texto.

 

SEJAM TODOS BEM-VINDOS A RETROSPECTIVA 2010 DO UNIVERSO E!

JANEIRO

O primeiro mês do ano começou com o fenômeno mundial de bilheteria do finalzinho de 2009. O longa de James Cameron, Avatar, nos apresentou ao mundo de Pandora e seus habitantes Na’vi.

Em 2010, depois de conferir a pré-estréia legendada, o filme dublado e em 3D, fui assistir pela QUINTA vez Avatar. Só que um pouco longe de casa e numa versão, digamos, gigante! Fui até São Paulo conferir a versão IMAX do longa no Espaço Unibanco de Cinemas no Shopping Bourbon no bairro da Pompéia.

O sucesso era tão estrondoso que no primeiro dia que fui, toda as sessões estavam esgotadas e me forçaram a adquirir um ingresso para um outro dia, ou seja, tive que retornar a São Paulo. O que não é difícil, pois Sampa é uma cidade magnífica.

Para não perder a viagem, no primeiro dia conferi o longa mediano Sempre ao Seu Lado, rodeado por um número considerável de japoneses.

MAIS AVATAR – Apenas três semanas em cartaz foram suficientes para Avatar alcançar a marca de 1 bilhão de dólares em bilheterias e entrar no seleto grupo de filmes de Hollywood que ultrapassaram essa barreira.

LANÇAMENTOS – Foi em janeiro que pudemos conferir, no cinema, os longas Sherlock Holmes e Onde Vivem os Monstros (e esse último exigiu uma certa paciência do espectador com o lançamento restrito a poucas cópias). Já em DVD, dia 27, chegou o documentário-show de Michael Jackson’s This is It!

SUSTO – Ao descobrir que Michael C. Hall, da série Dexter, enfrentava um câncer. Mas como Michael é forte como seu personagem, a doença não o impediu de presenciar e ganhar o seu merecido Globo de Ouro de melhor personagem de série dramática, na cerimônia realizada no dia 17 desse mês.

NASCIMENTO – Minha família ganha um novo membro com a chegada do meu sobrinho Gustavo!!!

FEVEREIRO

Fevereiro de 2010 foi um mês marcante para a televisão americana e para muitos aficionados em séries. No dia 02 desse mês teve início a saga da 6ª temporada de Lost, o último ano da produção de J. J. Abrams que arrastou uma legião de fãs pela internet afora, que compartilharam suas teorias e conspirações a respeito da ilha misteriosa. No mesmo dia 02 foram anunciados os indicados para o Oscar 2010, apresentado no dia 07 do mês seguinte.

Na televisão americana, a CBS anunciava a produção de uma série baseada em um perfil do Twitter: era o início das filmagens de S***t My Dad Says. Vencedora do Globo de Ouro de melhor série cômica/musical, Glee encantava o público com os episódios iniciais de sua primeira temporada que vinha com uma audiência ascendente.

Um dos favoritos ao Oscar desse ano, Guerra ao Terror chegava a selecionados cinemas brasileiros, mas ficava de fora da rede Cinemark. Motivo? Um mês antes, desacreditado pela distribuidora Imagem Filmes, o longa da diretora Kathryn Bigelow fora lançado diretamente em DVD no final de 2009. Uma decisão equivocada percebida apenas quando o drama foi conquistando a crítica e algumas premiações pré-Oscar. Na época, por exemplo, eu já havia comprado o DVD.

MARÇO

Preparando terreno para o lançamento de Toy Story 3, a Pixar relançava Toy Story 1 e 2 em 3D nos cinemas.

Em março foi realizado a 82ª edição da grande festa do cinema mundial. Na festa onde “Guerra ao Terror sai coroado do Oscar 2010”, a Argentina viu o Segredo dos seus Olhos vencer na categoria de filme estrangeiro; Kathryn Bigelow, foi a primeira diretora a faturar o prêmio de direção; Avatar conquistando apenas os prêmios técnicos de efeitos visuais; a supremacia da Pixar, produtora de Up – Altas Aventuras, na animação, a vitória merecida de Mo’Nique, melhor atriz coadjuvante, por Preciosa.

E não podemos deixar de destacar Sandra Bullock, que conseguiu a proeza de ser a melhor e a pior atriz num mesmo ano!

No Dia Internacional da Mulher, Hebe retornava ao seu programa de toda segunda pelo SBT, comemorando o seu aniversário de 81 anos e sua vitória após lutar contra um tumor no estômago.

No dia 16, o Parque Dom Pedro Shopping, em Campinas, presenteou os cinéfilos com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, que trouxe as clássicas trilhas sonoras do cinema.

Já o CQC dava o que falar após ser censurado. Nesse mês o programa exibido as segundas pela Band, trazia um embróglio envolvendo a Prefeitura de Barueri e o misterioso sumiço de um televisor LCD de uma escola da cidade. O aparelho doado pela atração á Secretaria de Educação de Barueri foi parar na casa de um funcionário da prefeitura. Impedidos pela Justiça de exibir a matéria na estréia da 3ª temporada, o caso foi ar pelo CQC na semana seguinte, cuja edição alcançou a vice-liderança em alguns momentos com 10 pontos no Ibope.

ABRIL

O Universo E! completou o seu primeiro ano de existência, que passou despercebido por esse que vos bloga, por ter problemas na conexão. E daí para insônia, assistir o SBT de madrugada e fazer comparações entre as séries Oz e Dexter foi um pulo.

Foi reservado também para o mês de abril um dos casos mais vergonhosos envolvendo o cinema em 2010. O lançamento de uma versão medíocre de Avatar no dia 22 e viria a ficar ultrapassada em novembro com o lançamento de edição de colecionador do MESMO filme. Uma atitude vergonhosa da FOX.

O ano de 2010 foi o ano do cinema brasileiro. E isso já desdobrava-se em abril – primeiro veio o trailer do documentário Uma Noite em 67 e depois com análise do longa As Melhores Coisas do Mundo.

MAIO

Este mês ficará marcado na história da televisão norte-americana e no coração de vários fãs: em maio de 2010 foi ar o último episódio de Lost, que comoveu e instigou muitas pessoas ao longo de seus seis anos de existência.

O fenômeno atual da televisão versus o fenômeno atual da música pop. O elenco de Glee, através de suas homenagens aos artistas da indústria musical com suas versões, não garantia e nem pretendia em fazer o mesmo com o Justin Bieber. E isso realmente até agora não ocorreu.

Mais cinema brasileiro pela frente. Foi postado no Universo E! os trailers do já comentado Antes que o Mundo Acabe e do ainda inédito Capitães de Areia. Em maio fomos conferir também o longa baseado na vida do espírita Chico Xavier.

Foi levantada a questão sobre como as produtoras e distribuidoras de cinema estavam explorando o formado 3D em seus filmes. Atrás de alguns dólares a mais nas bilheterias, muitos filmes eram convertidos ‘às pressas’ para a terceira dimensão em vez de serem produzidos de fato na nova tecnologia. O post original que originou a discussão também indicava quais títulos eram falsamente vendidos em 3D.

JUNHO

No início de junho foi realizado a maior premiação da MTV voltada para o cinema mundial: o MTV Movie Awards, que sucesso em 2009 não pode ter a cobertura in loco do Universo E! no ano passado.





Lançamento DVD This is It

27 01 2010

As cenas de bastidores daquele que seria o retorno aos palcos mais triunfal do Rei do Pop chega hoje (dia 27) as prateleiras das lojas brasileiras.

Michael Jackson’s This is It chega na sua versão DVD / Blu-ray, depois de passar por pouco mais de duas semanas nos cinemas brasileiros. E como já havia dito aqui, vale a pena ter essa recordação em casa.

Michael Jackson’s This is It em DVD – DVD Duplo e Blu-ray a venda nas melhores lojas e sites a partir de R$39,90.

 

PARTICIPE DE NOSSO E!NIGMA E CONCORRA A UMA EDIÇÃO DO BEST-SELLER ‘O CÓDIGO DA VINCI’





Lua Nova entre os três mais vendidos

11 11 2009

A continuação da saga Crepúsculo, Lua Nova, mesmo sem estrear nos cinemas mantém sua hegemonia nas vendas de ingressos. Mesmo durante pré-vendas, o longa detém duas das três colocações das maiores vendas em bilheterias pela internet.

A maior venda, de acordo com o site Ingresso.com, concentra-se na cópia legendada de Lua Nova. A cópia dublada ocupa a terceira posição das vendas de ingressos na semana, perdendo para o documentário Michael Jackson’s This is It vice-líder.

Nos lançamentos, quem se sai melhor é a animação em 3D da Disney Os Fantasmas de Scrooge na quarta posição que conta com a participação de Jim Carrey. Entre as estreias da semana: Código de Conduta ocupa a 5ª posição; (500) Dias com Ela em 7º, seguido por Jogos Mortais VI (8º).

Quem ainda está bem na venda de ingressos é o novo longa de Quentin Tarantino, Bastardos Inglórios que mantém a sexta colocação. O longa brasileiro Besouro não faz feio e ocupa a nona posição após uma semana em cartaz, enquanto Coco antes de Channel fecha a lista na décima posição.

Poisção garantida nesse ranking na próxima semana será o blockbuster apocalíptico 2012 com estreia mundial amanhã (dia 13) nos cinemas.





ANÁLISE: Michael Jackson’s This Is It

28 10 2009

EM CARTAZ Um show! É o que podemos dizer desse documentário póstumo dos bastidores daquilo que seria os últimos 50 shows de Michael Jackson em Londres. Ainda mais se você conferir “Michael Jackson’s This Is It” numa sala com um bom sistema de áudio como o THX utilizado na minha sessão.

Simplesmente espetacular. Se não fosse pelas pausas para ajustes técnicos, de iluminação ou de som, This is It seria um show e não um documentário propriamente dito.

Todas as minúcias que cercavam a preparação do espetáculo eram vigiadas bem de perto pelo Rei do Pop, que o documentário faz questão de mostrar.

Como muitos afirmam no documentário, Michael conhece profundamente suas músicas e sabe qual o melhor arranjo, qual a melhor nota musical que permitirá que suas composições tenham o efeito desejado para o público. E isso ocorre inúmeras vezes durante o ensaio, que nos mostra o quanto Michael é perfeccionista, querendo a todo tempo, que a produção musical seja igual ao original e tudo aquilo que for acrescentado para impressionar o público saia como ele deseja. Era sua opinião que prevalecia: “É para isso que ensaiamos!”, Michael Jackson afirma várias vezes, assim como palpita em tudo – demonstrando o seu conhecimento, o seu domínio sobre tudo aquilo presente em um palco.

This is It” em suas quase duas horas de duração mostra de tudo um pouco: começa com um pequeno texto situando o espectador no tempo dos ensaios; mostra rapidamente os ensaios para a escolha dos dançarinos, definidos como uma extensão de Jackson no palco; os testes de iluminação, de coreografia, de efeitos especiais; a produção dos vídeos que compõem a apresentação na tela ao fundo do palco – não preciso citar que Thriller e Smooth Criminal são alguns exemplos.

Além das cenas de bastidores, This is It traz também depoimentos de todos os envolvidos nessa mega-produção: cantores, produtores musicais, guitarristas, o próprio diretor Kenny Ortega. Mas quem ganha um merecido destaque são os dançarinos.

Grande parte deles, para não dizer todos, seguem essa carreira graças a figura inspiradora que é para quem eles trabalham agora. Inspiração que não encontra obstáculos para sair da Austrália ou Holanda e seguir para Los Angeles participar dos testes e quem sabe, a partir daí, dos ensaios da última turnê do maior astro da música. E também são os dançarinos que formarão, entusiasticamente, a escassa platéia nos momentos de performance individual de Michael. E é aqui que mais uma vez nos damos conta que aquilo não é realmente um show.

Impossível não se empolgar com a projeção, não balbuciar os grandes sucessos de Michael, difícil de se conter e não acompanhar o ritmo das músicas com palmas (e se contentar em apenas balançar a cabeça, afinal estamos numa sala de cinema – como minha vizinha de poltrona), não vislumbrar-se com os grandiosos efeitos e com toda a indumentária que viria a ser utilizada no show.

E lamenta-se apenas que, se apenas ensaios com suas paradas e ajustes técnicos, sem a continuidade característica do show, This Is It já é empolgante, o que não seria esses 50 shows de Michael Jackson? Certamente impactaria os seus fãs como era a pretensão dele.

Que injustiça a sua perda assim, se ao menos a realização de um show sequer para ficar registrado. Só nos resta constatar a genialidade de Michael Jackson com seus últimos passos sobre o palco reunidos numa obra fascinante, embora incompleta.

COTAÇÃO: 5/5.





This is time. This is it!

27 10 2009

 

Agora são menos de 24 horas: o que Michael Jackson estaria reservando para a sua grande turnê de retorno aos palcos?

Michael Jackson’s This is It” é quem revelará, com estreia nessa quarta (dia 28), permanecendo por apenas duas semanas nas salas de cinema de todo o mundo. Direção de Kenny Ortega, o mesmo diretor responsável pelos ensaios e pelo show que Michael faria durante 50 apresentações em Londres, se não houvesse ocorrido a fatalidade que o atingiu no final de junho.

O que se esperar?

Qualquer coisa que seja sobre Michael Jackson terá, indiscutivelmente, uma digníssima trilha sonora. O Rei do Pop compôs músicas que ss encaixam em qualquer ação e/ou emoção que venha a ser apresentada na tela. Seus arranjos e suas letras adaptam-se muito facilmente a uma produção cinematográfica. Vide seus videoclipes.

Mesmo com seus 50 anos, Michael estava muito bem fisicamente. Veremos o verdadeiro showman no palco executando, juntamente com seus dançarinos, os passos por ele eternizados.

Mas há algo que não consigo imaginar e muito menos supor: como finalizar essa produção sobre o grande gênio da música pop? Podemos imaginar o que ocorrerá em 1h40min de documentário. Porém a minha maior dúvida é: como serão os 10 últimos minutos? O último minuto? É após esse último e derradeiro segundo que nos daremos conta de aquele homem, aquele sujeito, aquele indivíduo que norteou toda a projeção anterior jamais colocará seus pés em um palco novamente.

Infelizmente, tudo aquilo mostrado no início e no decorrer de “This is It” jamais acontecerá novamente ao vivo e a cores.

Independetemente de sua genialidade ou de suas bizarrices, o mundo jamais terá o Michael Jackson novamente. Para a amargura do show business.

Missão árdua essa de “Michael Jackson’s This is It ”!





Michael Jackson’s This Is It! – Ingressos a venda

27 09 2009

Alguns cinemas brasileiros começaram hoje a vender os ingressos para o documentário do que seria a última turnê de Michael Jackson: This Is It!

Em São Paulo, já é possível comprar para os cinemas Cine Tam Londres, Espaço Unibanco Pompéia, UCI Jardim Sul e Unibanco Arteplex.

No Rio de Janeiro, por enquanto, a venda só está disponível no UCI Kinoplex NorteShopping.

Em Campinas, a compra já pode ser feita no Kinoplex Parque Dom Pedro.

É estranho o fato de poucos cinemas iniciarem a venda para Michael Jackson’s This is It. Quatro cinemas em São Paulo e apenas um na capital carioca. Será que eles apostam no pouco interesse do público?

Bem ou mal, com apenas duas semanas em cartaz, vou logo garantir o meu ingresso hoje para a grande estréia de 28 de outubro.Esse espetáculo é imperdível!





Breves & Curtas #4

21 09 2009

BREVES & CURTAS MUSICAL COM MICHAEL JACKSON, LUA NOVA E MUITO MAIS…

UMA PALHINHA… – … do que podemos esperar com o lançamento do documentário sobre a turnê ‘This It It‘ que Michael Jackson faria se não viesse a falecer.

http://www.movieweb.com/video/VIKf7SKSdki9NS

A cada nova cena divulgada desse documentário, eu fico mais intrigado de como Michael Jackson pode vir a ter um ataque cardíaco? Assim do nada? Toda a disposição que vemos de MJ nesses dois vídeos já divulgados corrobora para a tese já divulgada dos analgésicos e tranquilizantes.

É uma pena tê-lo visto partir tão cedo. Decepcionante!

DIRETO PARA O MP3 – Informação obtida através do site Cinema em Cena. A seguir a lista das músicas que farão parte da trilha sonora de ‘Lua Nova‘, o segundo filme da saga Crepúsculo:

– “Meet me on the Equinox”, por Death Cab for Cutie
– “Friends”, por Band of Skulls
– “Hearing Damage”, por Thom Yorke
– “Possibilty”, por Lykke Li
– “A White Demon Love Song”, por The Killers
– “Sattelite Heart”, por Anya Marina
– “I Belong to You”, por Muse
– “Rosyln”, por Bon Iver & Sr. Vincent
– “Done All Wrong”, por Black Rebel Motorcycle Club
– “Monsters”, por Hurricane Bells
– “The Violet House”, por Sea Holf
– “Shooting the Moon”, por Ok Go
– “Slow Life”, por Grizzly Bear
– “No Sound but the Wind”, por Editors
– “New Moon”, por Alexandre Desplat

Ainda de acordo com o site Cinema em Cena, a trilha sonora estará a venda a partir de 20 de outubro. Um mês antes da estréia mundial do longa programada para 20 de novembro.

REPRESENTANTE BRASILEIRO – O ainda inédito ‘Salve Geral‘ será o representante do Brasil para a indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Com direção de Sérgio Rezende, o longa retrata o dia de terror que o estado de São Paulo viveu no Dia das Mães de 2006, quando o Primeiro Comando da Capital (PCC) se rebeleu por todo o estado paulista.

Será que já podemos o considerar como o ‘Tropa de Elite‘ paulista?

Se vier a concorrer, poderemos torcer por ‘Salve Geral‘ na cerimônia de entrega do Oscar 2010 marcada para 07 de março de 2010.

CAIU NA REDE É PEIXE – A nova série do canal americano ABC, ‘FlashForward’, teve o seu primeiro episódio vazado para a internet. Considerada lá fora como a nova ‘Lost’, FF estreia apenas nessa quinta-feira nos EUA.

Só não se sabe se isso foi um descuido ou foi de propósito. Afinal até o canal pago Showtime faz questão de ‘vazar’ o primeiro episódio de ‘Dexter’, transmitido pelo canal. Ocorreu com o 1º episódio da 3ª temporada e agora com a première da quarta cuja estreia ocorre apenas no último domingo de setembro, dia 27.

NIGÉRIA SEM DISTRITO – O inédito ‘Distrito 9’ foi proibido de ser exibido em todo o território nigeriano. Com produção de Peter Jackson (trilogia de ‘O Senhor dos Anéis’, ‘King Kong’), o longa definido como ‘ficção científica com favela movie’ pelo jornal Folha de São Paulo, retrata os nigerianos como selvagens e canibais. Motivo mais que o sufciente para o governo de lá banir a sua exibição pública.







61ª Primetime Emmy Awards

20 09 2009

A cerimônia está no intervalo comercial, que apresentou o retorno de The Big Bang Theory, How I Met your Mother, Two and Half Men…. Conforme a internet aqui for colaborando, vou postando aqui alguns dos resultados.

Amazing Race faturando o Emmy de melhor reality de competição. vencendo American Idol, Project Runamay.

– Resumo do ano dos filmes feitos para TV agora. Difícil palpitar, pois é algo difícil de se acompanhar por aqui.

– Internet colaborando muito… e a transmissão falhando!!!

– House of Saddam leva prêmio de melhor atriz coadjuvante de filme para TV.

– Uma pequena esquete lembrando de nós, internautas, que acompanhamos o mundo das séries através da telinha de nossos monitores. Afirma-se que o futuro do entretenimento será a internet. Brincando que na internet podemos ver nossos ‘shows’ sem intervalos e o vídeo é interrompindo por um ‘buffering’. Muito bom.

– Continua a premiação com destaque para os filmes ou minisséries feitos para TV.

– Dois grandes astros. Kiefer Sutherland (24 Horas) e Anna Torv (Fringe) anunciam Grey Garden como melhor filme feito para TV.

– Anna Torv e Kiefer Sutherland ainda anunciam a melhor minissérie para TV.

– Em variedades são lembrados shows, abertura da Olimpíadas, a posse de Obama, Oscar 2009 e vários programas de entrevista.

– Agora o trio de The Big Bang Theory entra no palco. Os indicados para melhor direção de programa de variedades que vai para American Idol.

– Agora para melhor roteiro de programa de variedades vai para The Daily Show with Jon Stewart.

– E nos comerciais um show das premieres das séries da CBS que transmite o Emmy: Cold Case, a ‘trilogia’ CSI, The Big Bang Theory e Two and Half Men.

– Melhor canção e letra originais para uma produção televisiva contando com a canção improvisada de Hugh Jackman no Oscar. Que, é a grande vencedora. Wolverine deu sorte!

– A produção do Oscar ganhando um Emmy. Que engraçado!

– The Daily Show with Jon Stewart ganha como melhor programa de variedades.

– Em breve teremos a premiação do momento mais marcante da temporada 2008/2009 que o público pode votar através da internet e que noticiamos aqui no Universo E!

– A grande hora. Os melhores momentos com a produções de drama. House, Criminal Minds, The Mentalist, 24, CSI com Laurence Fishburne, Battlestrar Gallactica, Law & Order, Grey’s Anatomy, True Blood, Lost, Mad Men, ER e muitos outros.

– O primeiro prêmio para produções de drama é para atores coadjuvantes. O grande vencedor e merecedíssimo para Michael Emerson de Lost.

– Chegou a vez da melhor atriz coadjuvante. A vencedora é para 24 horas, Cherry Jones.

– A hora da homenagem a aqueles que nos deixaram nessa temporada. In memorian: Paul newman, Michael Jackson, Patrick Swayze, Farrah Fawcett, entre produtores, escritores e colunistas.

– O melhor roteiro para série dramática, que vai para Mad Men que concorreu com vários episódios. Mas ganhou o “Meditations in a Emergency”.

– Melhor atriz em uma série dramática? Glenn Close por acaso? Um prêmio para Damages?… Sim senhor!!! Era de se esperar!

– Melhor ator em série dramática. Uma sacanagem Michael C. Hall não ser premiado por Dexter. O vencedor é Bryan Cranston em Breaking Bad.

– Chegou a hora da melhor série em comédia. E o Emmy vai para 30 Rock.

– No comercial do novo documentário de Michael Morre – Capitalism: A Love Story – tem como fundo uma música do filme “Quem Quer ser um Milionário?”.

– O Emmy de melhor série dramática vai para Mad Men. Desbanca a queridinhas Lost, House e Dexter.





Dois trailers. Duas promessas!

14 09 2009

Esta aí os trailers das exibições que prometem levar multidões aos cinemas nesse fim de ano.

Primeiro, dia 28 de outubro teremos (por apenas duas curtíssimas semanas):

E um mês mais tarde, é tempo de conferir:








PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2017

Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: