ANÁLISE: O Lobo Atrás da Porta

4 10 2014

FILME VISTO DURANTE A 1ª SEMANA TUPINIQUIM CINEFLIX

Uma investigação sobre o rapto de uma garotinha na creche aponta que há motivações bem mais graves por trás do sequestro. As revelações ocorrem a partir de depoimentos dos envolvidos frente ao delegado vivido por Juliano Cazarré (dos filmes Serra Pelada e A Febre do Rato). De forma incisiva e até bruta, ele consegue maiores detalhes dos depoentes. A sua experiência no cargo lhe ensinou a não ignorar nenhuma vertente de possibilidades, por mais que aqueles sentados a sua frente possam estranhar os seus questionamentos.

Sylvia (Fabíula Nascimento, Não Pare na Pista: A Melhor História de Paulo Coelho e Estação Liberdade) aparece com uma queixa na delegacia contra a responsável pela creche de sua filha, já que a criança foi entregue a uma desconhecida após uma falsa ligação em nome dela alegando mal-estar e, portanto, não poderia buscar a criança na escola. Com a chegada do pai, Bernardo (Milhem Cortaz, dos dois Tropa de Elite e Amanhã Nunca Mais), e a perspicácia do delegado, logo se sabe a existência de uma amante. Assim, todas as suspeitas recaem sobre Maria Rosa (a atriz Leandra Leal, de Cazuza: O Tempo não Pára e Zuzu Angel), mulher que mantem um relacionamento extraconjugal de mais de um ano com o pai da criança desaparecida.

Flashblacks complementam os testemunhos, momentos em que o roteiro de Fernando Coimbra (e que também dirige o seu primeiro longa-metragem), usa para mostrar o ponto de vista de cada personagem e, dessa forma, consegue mesclar sequências de intensa carga emocional com outras cenas mais tranquilas, mais íntimas. Para um thriller policial, o filme conta com algumas passagens com ritmo que destoa do restante da narrativa, sem afetar dessa forma o nosso interesse pela trama. Observe uma das inúmeras interações entre Bernardo e Rosa, onde em certo momento os dois conversam lenta e pausadamente com uma grade de janela separando eles da câmera. Poucos filmes do mesmo gênero apostariam em uma cena tão extensa como essa.

Sem dúvida isso é fruto do talento de seus atores. Com um dos melhores atores do cinema brasileiro em atividade, Milhem Cortaz, que demonstra perfeitamente todo o cinismo e cafajestismo de Bernardo – preocupado apenas em satisfazer seu desejo sexual – e mais Leandra Leal, que juntos em cena, transbordam uma sensualidade intensa. A atriz, por sua vez, transita muito bem pelos três perfis que compõe a sua personagem: além do de amante, ainda se faz de dissimulada para a esposa de Bernardo, frequentando sua casa como se fosse uma distante conhecida de muito tempo do casal e o de vilã, escondida atrás de suas expressões dóceis.

As ações dos dois que levam às drásticas ocorrências que O Lobo Atrás da Porta reserva em seu desfecho: Bernardo, tentando esconder a todo custo o seu relacionamento extraconjugal, opta por artifícios bárbaros ao forçar um aborto em Rosa e por um fim na relação, o que a leva ir até as últimas consequências. O problema é que ele nunca desconfiou (ou nunca acreditou) das tendências psicopatas dela. Psicopatia que não estabelece limites para o quê pode ou não ser feito para se vingar do término do caso amoroso e da crueldade a que ela foi submetida. Ao não querer falar mais do assunto, nem se arrepender do que fez e muito menos exigir o perdão de quem quer seja, define muito bem o lado vingativo, frio e calculista de Rosa.

O Lobo Atrás da Porta é um eficiente quebra-cabeças que vai sendo montado aos poucos e consegue camuflar os seus mistérios e apontar, propositadamente, para a direção errada (e nesse caminho conta com a participação especial da surpreendente e explosiva Thalita Carauta) sem se perder do fio condutor principal do drama. Uma experiência gratificante acompanhar o seu desenrolar e ver uma bem-sucedida diversificação (de gênero, temática e montagem) do cinema nacional que consegue extrair uma ótima história de um triângulo amoroso e de todas as suas mentiras e dissimulações. Uma promissora entrada de Fernando Coimbra no cenário de longas metragens brasileiros.

NOTA: 5/5





ANÁLISE: De Menor

28 09 2014

FILME VISTO DURANTE A 1ª SEMANA TUPINIQUIM CINEFLIX 

Helena retorna para casa após mais um momento de curtição na praia. Na residência à venda está Caio (Giovanni Gallo, mais conhecido por ser um dos protagonistas da série Pedro e Bianca da TV Cultura), seu irmão mais novo de 16 anos, pelo qual ela ficou responsável devido à perda de seus pais. Num primeiro momento, De Menor foca na relação extremamente carinhosa entre os irmãos com direito a brincadeiras inocentes na praia, a cafunés na cozinha e no sofá e abraços afetuosos.

Helena (Rita Batata, Não por Acaso e O Magnata) é uma defensora pública que lida diariamente com menores infratores na cidade de Santos om perfis extremamente opostos ao de seu irmão. Há aquele que não tem a presença de nenhum dos pais por perto e não possui vida escolar, mas faz luzes no cabelo e tem um braço todo coberto por tatuagens; há aquela menina grávida que pretende ter o filho na rua por não aceitar ficar em abrigos e nem retornar para a casa da mãe e há outros que cometem infrações de menor potencial ofensivo.

Ter um adolescente sob sua responsabilidade faz com que Helena tenha muito mais proximidade e compaixão com aqueles que sentam no banco de réus da Vara da Infância e Juventude. Natural também que sua atuação nessas audiências seja sempre mais branda do que a de seus nobres colegas julgadores. O seu comprometimento com trabalho a leva, inclusive, a procurar a mãe de um deles em São Paulo (e ajuda-la financeiramente) para que ela compareça na audiência na cidade litorânea.

O que Helena jamais esperava é que uma das audiências que já está tão acostumada a presenciar seria com o seu irmão. Caio enganou muito bem, tanto a irmã quanto o público. Jamais esperávamos que o mesmo garoto de danças psicodélicas debaixo do chuveiro, consumidor de bolachas recheadas e autor de beijos carinhosos em sua irmã advogada fosse se enveredar pelas trilhas do crime. Se a primeira vez em que é visto algemado na delegacia surpreende, a segunda vez em que é preso já não causa tanta surpresa. Nem mesmo a gravidade do crime dessa vez: assalto a mão armada.

Com uma dupla de protagonistas que constroem personagens e situações verossímeis com atuações tão evidentes por closes frequentes, De Menor apresenta também um competente Caco Ciocler (do divertidíssimo 2 Coelhos e Meu Pé de Laranja Lima) no papel de juiz. O ator veterano consegue se destacar não só pela compreensão ao conduzir suas audiências, mas também por demonstrar sua autoridade em momentos em que não surge em tela, trazendo a firmeza de seu personagem apenas com a voz.

Dolorido presenciar o processo de desconstrução que Helena faz da imagem de seu irmão conforme vai descobrindo fatos que ele ocultava em sua própria investigação. Dói vê-la vasculhar o quarto dele em busca de algo que tivesse passado despercebido, fazendo com que não tomasse providências anteriormente. Uma ferida interna crescente após a tamanha responsabilidade que passou a ter em mãos de repente, ao ter um adolescente para educar e criar, sem a maturidade suficiente para tanto.

De Menor é um desses filmes que não precisam de muito para ser mostrar a que veio. A simplicidade de seu roteiro e de sua montagem não deixa a desejar, mas sim só a valorizar, por convencer com muito pouco. A defensora pública agora com o próprio irmão recolhido em uma Fundação Casa agora terá que reencontrar forças para continuar a vida, que dia após dia, não vem se revelando fácil para ela. E por mais que Helena pareça não sucumbir a essa pressão, a cena que encerra o longa, com ela encolhida numa banheira mostra o quanto ela já está sofrendo com tudo isso.

NOTA: 5/5





1ª Semana Tupiniquim Cineflix | programação

24 09 2014

Começa nessa quinta (25/09) e vai até a próxima quarta-feira (01/10) a 1ª Semana Tupiniquim do Cineflix. Uma programação especial composta por 8 filmes nacionais que representam a excelente safra da produção cinematográfica brasileira em 2014, sendo destaque no mundo todo.

semanatupininquim

Serão de 4 a 5 sessões diárias com o preço único a R$ 7,00 e uma ótima oportunidade de ver aquele filme você deixou sair de cartaz sem assistir ou ter uma nova oportunidade de revê-lo na tela grande. Também está incluído na programação o nosso indicado a concorrer a uma das vagas de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2015, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho.

A rede Cineflix tem atualmente 10 complexos em operação em 4 estados: Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

1017627_594234360616164_1362370307_n

Para facilitar ainda mais a sua vida, disponibilizamos abaixo a programação completa dessa semana festiva para a região metropolitana de Campinas: nas cidades de Campinas e Valinhos.

Aproveite e prestigie o que o Cinema do Brasil tem de melhor:

CAMPINAS – CINEFLIX (SHOPPING GALLERIA)

QUINTA 25/09

  • 14h00 O Lobo Atrás da Porta
  • 14h10 Praia do Futuro
  • 16h30 A Oeste do Fim do Mundo
  • 19h00 O Homem das Multidões
  • 21h30 De Menor

SEXTA 26/09

  • 14h00 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 16h30 Praia do Futuro
  • 19h00 Dominguinhos
  • 21h30 Riocorrente

SÁBADO 27/09

  • 14h00 O Homem das Multidões
  • 16h30 De Menor
  • 19h00 O Lobo Atrás da Porta
  • 19h10 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 21h30 A Oeste do Fim do Mundo

DOMINGO 28/09

  • 14h00 Riocorrente
  • 16h30 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 19h00 Praia do Futuro
  • 21h30 Dominguinhos

SEGUNDA 29/09

  • 14h00 A Oeste do Fim do Mundo
  • 16h30 O Homem das Multidões
  • 19h00 De Menor
  • 21h30 O Lobo Atrás da Porta
  • 21h40 Riocorrente

TERÇA 30/09

  • 14h00 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 16h30 Riocorrente
  • 19h00 Dominguinhos
  • 21h30 Praia do Futuro

QUARTA 01/10

  • 14h00 De Menor
  • 16h30 Dominguinhos
  • 19h00 A Oeste do Fim do Mundo
  • 21h30 O Homem das Multidões

VALINHOS – CINEFLIX (SHOPPING VALINHOS)

QUINTA 25/09

  • 14h00 O Lobo Atrás da Porta
  • 14h00 Dominguinhos
  • 16h30 A Oeste do Fim do Mundo
  • 19h00 O Homem das Multidões
  • 21h30 De Menor

SEXTA 26/09

  • 14h00 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 16h30 Praia do Futuro
  • 19h00 Dominguinhos
  • 21h30 Riocorrente

SÁBADO 27/09

  • 14h00 O Homem das Multidões
  • 16h30 De Menor
  • 19h00 O Lobo Atrás da Porta
  • 19h00 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 21h30 A Oeste do Fim do Mundo

DOMINGO 28/09

  • 14h00 Riocorrente
  • 16h30 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 19h00 Praia do Futuro
  • 21h30 Dominguinhos

SEGUNDA 29/09

  • 14h00 A Oeste do Fim do Mundo
  • 16h30 O Homem das Multidões
  • 19h00 De Menor
  • 21h30 O Lobo Atrás da Porta
  • 21h30 Dominguinhos

TERÇA 30/09

  • 14h00 Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  • 16h30 Riocorrente
  • 19h00 Dominguinhos
  • 21h30 Praia do Futuro

QUARTA 01/10

  • 14h00 De Menor
  • 16h30 Dominguinhos
  • 19h00 A Oeste do Fim do Mundo
  • 21h30 O Homem das Multidões







PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2017

Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: