O calendário das grandes franquias

15 01 2013

As grandes franquias cinematográficas que dominaram as bilheterias mundiais entre a década de 90 e a década passada, prometem movimentar mais uma vez o bilionário mercado do cinema.

Só pelos números ordinários das sequências, a gente pode ter alguma ideia do sucesso que elas trazem consigo: 5, 7, 5*, 5, 4, 2…

5 —>PIRATAS DO CARIBE 5:

pdcicone

 

Johnny Depp (Edward Mãos de Tesoura e Alice no País das Maravilhas) vem reprisar mais uma vez o excêntrico capitão Jack Sparrow. Retorna com ele também, o produtor Jerry Bruckheimer. Enquanto o roteiro da nova aventura irá passar por uma revisão, a Disney já marcou a sua data de estreia: 10 de julho de 2015. Anotem aí!

 

 

7 —> STAR WARS 7:

star-wars-guerra-nas-estrelas-yoda-mcdonalds-zx_MLB-O-2711451588_052012Mais uma grande estreia incluída com assinatura Disney. O sétimo filme de Star Wars veio junto com anúncio da compra da Lucasfilm (até então com George Lucas como proprietário) pela Walt Disney Company por US$ 4 bilhões, colocando já em seus planos não apenas o 7º, mas mais uma nova trilogia inteira pela frente. Seguindo os planos inciais, Star Wars VII chega as telonas também em 2015, sendo sucedido por Star Wars VIII em 2017/2018 e Star Wars IX lá para 2019/2020.

 

5 —> (o apelidado carinhosamente de O Senhor dos Anéis 5) O HOBBIT – A DESOLAÇÃO DE SMAUG:

o hobbit 250Já tem data certinha nesse final de ano: 13 de dezembro (preciso lembrar da ilustre e exorbitante presença de Evangeline Lilly – da série Lost e Gigantes de Aço – aqui?) . Enquanto o início da aventura de Bilbo Bolseiro ao lado de Gandalf e mais 12 anões já ultrapassou os 600 milhões de dólares na bilheteria mundial, essa nova trilogia baseada na obra homônima de J. R. R. Tolkien já tem data para acabar: 18 de julho de 2014 com a estreia de O Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez.

 

5 —> DURO DE MATAR – UM BOM DIA PARA MORRER:

die hard 350

Com Bruce Willis (O Sexto Sentido e Moonrise Kingdom) encarnando novamente John McClane. O longa, assim como o último Missão Impossível de Tom Cruise (Top Gun – Ases Indomáveis e Minority Report – A Nova Lei), tem a Rússia como pano de fundo para o desenrolar da sua história. Entre todas as franquias listadas nesse post, esse é o filme que tem a estreia mais próxima: dia 22 do próximo mês.

 

 

4 —> JURASSIC PARK 4:

jpark 250Outro filme que só chega aos cinemas em 2014: mais precisamente em 14 de junho (ao menos nos EUA). Além da data de estreia sabe-se apenas que Steven Spielberg ocupará o cargo de produtor e que os roteiristas do bom Planeta dos Macacos – A Origem, Rick Jaffa e Amanda Silver, serão responsáveis pelo script dessa quarta aventura jurássica que chegará as telonas em três dimensões. E por falar em 3D, o terceiro Jurassic Park reestreia dia 30 de agosto de 2013 nesse formato.

 

2 —> AVATAR 2:

avatar 350O roteiro, por enquanto, está apenas na cabeça de seu criador, James Cameron. Mas assim que as palavras estiverem no papel e a FOX liberar mais essa (quem sabe, milionária) produção, Avatar 2 tem tudo para chegar aos cinemas em dezembro de 2014 e o terceiro em dezembro do ano seguinte. A exemplo do realizado na trilogia de O Hobbit, James Cameron também irá adotar a tecnologia dos HFR (high frame rated) na captação das imagens de retorno ao planeta de Pandora.

Anúncios




Elijah Wood: Happy Feet, Wilfred e O Hobbit

12 11 2011

O ator americano Elijah Wood, 30 anos, já participou de vários filmes ao longo de sua carreira. Afinal o rapaz se encontra  com um set de filmagem desde os oito anos de idade. O primeiro papel de relevância veio com Leo Biederman em Impacto Profundo aos 17 anos.

A notoriedade para o cinema veio a partir de 2001 quando interpretou o hobbit Frodo Bolseiro na trilogia O Senhor dos Anéis a partir de 2001. De lá para cá, já participou de inúmeras produções com destaque para Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças e Hooligans.

De filmes, Elijah já alcançou as animações (dublagem) e as produções televisivas – ele é o ator principal de Wilfred que recentemente ganhou sua segunda temporada para o ano que vem. Em entrevista ele nos conta um pouco dessas suas experiência como dublador e ator de cinema e TV.

Brinca com o fato de nunca ter interpretado uma figura paterna de carne-e-osso, mas dá voz a uma, já que o pinguim Mano vira pai na continuação de Happy Feet, com estreia prevista para dia 25 de novembro. “Acho que seja uma evolução natural para o Mano depois do primeiro filme. É legal isso, uma nova etapa na vida do personagem.”

Já sobre o segundo ano de Wilfred, ele espera que a densidade e o humor negro da primeira temporada sejam mantidos: “Amei fazer a primeira temporada, principalmente na metade quando a trama tem uma ótima combinação de comédia dark com pitadas de surrealismo.” Elijah acredita que o ‘cão’ Wilfred seja mesmo o lado psíquico do perturbado Ryan. Uma manifestação de sua mente, seja seu alter-ego por assim dizer. “Eu não sei, estou realmente ansioso para saber qual a direção que os produtores vão tomar.”

E finalmente, o ator americano conta detalhes de sua participação em O Hobbit, pré-sequência de O Senhor dos Anéis, onde volta a interpretar Frodo. “Faço uma pequena participação e eu estava justamente lá”, na Nova Zelândia onde o longa encontra-se em produção, “Fiquei por lá durante um mês filmando minha participação e reencontrando velhos companheiros. Foi incrível!”.

A adaptação de O Hobbit foi dividida em dois filmes om estreias previstas para dezembro de 2012 e 2013.

Matéria livremente traduzida do jornal mundial Metro.




ANÁLISE – Planeta dos Macacos – A Origem

11 09 2011

Olhos Brilhantes é uma símia cobaia sob os cuidados da Gen Sys e seu pesquisador Will Rodman (James Franco, 127 Horas) que desenvolvem uma substância com a finalidade de tratar doenças mentais como o Alzheimer. Além da aparente cura, a AZL 112 como é chamada essa substância, também aumenta a capacidade cognitiva do cérebro, tornando os animais que se submetem ao tratamento mais inteligentes.

No dia da demonstração do avanço atingido pelo tratamento com Olhos Brilhantes – o que alçaria a aplicação da AZL 112 em humanos, a macaca tem um inesperado ataque de fúria, destruindo grande parte do prédio da empresa e por conseguinte, suspendendo definitivamente o desenvolvimento da pesquisa e todos os animais envolvidos são sacrificados.

Entretanto, o comportamento anormal de Olhos Brilhantes é explicado por algo que os cientistas encontram na jaula dela: um filhote recém-nascido. Pela sua raça desenvolver muito pouco a barriga, os cientistas não desconfiaram da gravidez dela. Essa é uma ponta que o roteiro de Planeta dos Macacos deixa solta já que o projeto poderia ter continuidade, e não ser encerrado bruscamente como foi, já que seria plausível a explicação do comportamento de Olhos Brilhantes como instinto materno e não como efeito colateral da nova droga.

Como único animal sobrevivente, o filhote de Olhos Brilhantes é levado para a casa de Will e é nesse ambiente que Cesar, como passa a ser chamado, cresce e se desenvolve, demonstrando um outro lado da AZL 112 até então desconhecido: as habilidades adquiridas pelos animais sob a influência da substância são transmitidas geneticamente para os seus descendentes. Cesar, assim, mostra uma excepcional capacidade de se comunicar  através da linguagem dos sinais e realizar associações através da memorização, algo inerente apenas aos humanos.

A obsessão de Will pelo projeto é explanada subjetivamente por sua relação com o pai, Charles Rodman (John Lithgow, Dexter e Shrek) portador de doença mental e responsável pelo nome dado ao novo integrante da família:  o pai de Will tinha no momento uma fascinação pelo famoso personagem da obra de Shakespeare. Digo subjetiva pois o roteiro não esclarece se é realmente devido ao pai que Will se envolveu no projeto ou tudo não passou de uma mera coincidência.

Ainda desiludido com destino dado ao seu projeto, Will clandestinamente utiliza seu pai como cobaia. Com os bons resultados a primeira vista fazem Will reativar o projeto na empresa com o auxílio de Steven Jacobs (papel de David Oyelowo, de O Último Rei da Escócia), mas em seguida, todo o projeto teve de ser refeito. Embora a substância funcionasse nos primatas, o mesmo não ocorria nos humanos. Foi constatado uma melhora significativa nos primeiros dias, mas a doença logo voltava e em um estágio pior do que o inicial.

Essa piora, essa regressão do estado de Charles que faz iniciar um tumulto com o vizinho e Cesar reage violentamente em defesa a Charles. E sendo julgado como um perigo a vida em sociedade, Cesar acaba sendo aprisionado num abrigo para macacos.

Sentindo-se abandonado pela ‘família’ e sofrendo maus tratos constantes nesse abrigo, Cesar começa a utilizar de sua avançada inteligência numa espécie de rebelião para garantir a sua liberdade e a dos demais macacos presentes no recinto. Para tanto, ao descobrir a fabricação de uma nova substância, AZL 113 pela Gen Sys (outros macacos estavam sendo levados a empresa como cobaias), Cesar foge do abrigo para utilizar a droga nos companheiros e por em prática sua fuga.

A AZL 113 torna-se responsável pela ascensão do planeta dos macacos. Da mesma forma que torna os primatas mais inteligentes, a substância é extremamente letal aos seres humanos como pode ser visto no sofrimento de um dos colegas de Will que teve uma mínima exposição à ela no laboratório. E com a arte nos créditos finais percebemos o quão rápido o domínio dos macacos se espalhou pelo planeta.

Com uma história empolgante e muito bem contada, Planeta dos Macacos: A Origem torna-se uma boa opção de entretenimento. James Franco, ao que o roteiro lhe reserva, cumpre muito bem o seu papel de cientista, obscurecendo todo o (diminuto) desempenho de Freida Pinto (Quem Quer ser um Milionário?), que interpreta o seu par romântico, a coadjuvante Caroline Aranha e que não se encaixou bem na trama. Por outro lado, temos mais uma excelente performance de Andy Serkis (trilogia O Senhor dos Anéis, King Kong) em mais um personagem criado a partir da captura de seus movimentos.

NOTA: 4/5





O Hobbit: títulos e estreias definidas

1 06 2011

A história contada antes dos acontecimentos vistos na trilogia O Senhor dos Anéis e narrada pleo livro O Hobbit e que será filmada em duas partes ganhou os títulos e as datas das estreias definitivas.

Na direção está novamente Peter Jackson responsável pela premiada trilogia baseada na obra de J. R. R. Tolkien. No elenco, Ian McKellen (Gandalf), Orlando Bloom (Legolas), Cate Blanchett (Galadriel), Elijah Wood (Frodo), Hugo Weaving (Elrond) e Andy Serkis (Gollum) repetirão seus papéis. Apenas Bilbo Bolseiro, interpretado por Ian Holm nos três longas anteriores, foi substituído por Martin Freeman.

Um comunicado conjunto dos estúdios responsáveis pelas filmagens – Warner Bros, New Line Cinema e MGM – anunciou as datas de estreia: a primeira parte chega aos cinemas em 14 de dezembro de 2012 sob o título An Unexpected Journey (Uma Jornada Inesperada, em tradução livre). Já a segunda parte, There e Back Again (Lá e de Volta Outra Vez), estreia um ano depois, em 13 de dezembro de 2013.








PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2019

Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Atual Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. É o Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: