Lição de casa: os Star’s da vida

25 06 2014

Até pouco tempo atrás não dava muita bola para as sagas Star’s do entretenimento: nem Star Wars e nem Star Trek.

Aí veio J. J. Abrams (da série Lost e do longa Super 8) e mudou completamente essa história. Primeiro, com Star Trek, de 2009, mas que vim assistir apenas no ano passado, estrelado por Chris Pine como o capitão James Kirk e Zachary Quinto como Spock. E daí pr’ótimo Além da Escuridão – Star Trek foi um pulo.

Agora com o Abrams a frente do novo episódio de Star Wars (o VII) previsto para o ano que vem, os seis primeiros filmes da franquia de George Lucas já estão na minha lista dos próximos filmes a serem vistos.

Mas quem saiu dessa lista é a série retratada pela imagem aí embaixo, a série original de Star Trek, de 1966. Nesse último fim de semana comecei a assistir (pelo Netflix) o episódio-piloto que foi ao ar em 08 de setembro de 1966 estrelado pelos excepcionais Leonard Nimoy (Spock), William Shatner (capitão James Kirk) e DeForest Kelley (doutor McCoy).

Além de descobrir como tudo começou há quase 50 anos, a produção clássica serve como um ótimo aperitivo até a chegada do terceiro filme com estreia prevista para 2016, agora sob a direção de Roberto Orci, que tem no currículo uma infinidade de projetos bacanas, seja como criador, roteirista ou até mesmo produtor executivo: as séries Alias: Codinome Perigo, Xena, Fringe, Hawaii Five-O e Sleepy Hollow e os filmes Missão Impossível 3, Transformers, Truque de Mestre e o recente O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro são alguns exemplos.

O trio parada dura da série clássica de Star Trek: Leonard Nimoy, William Shatner e DeForest Kelley

O trio parada dura da série clássica de Star Trek: Leonard Nimoy, William Shatner e DeForest Kelley

Anúncios




J. J. Abrams assume a direção de Star Wars VII

24 01 2013

Isso mesmo senhora e senhores!!!

A mão mágica por trás de alguns dos mais importantes e impactantes projetos audiovisuais será o grande responsável por dar continuidade a franquia de Star Wars, que desde outubro do ano passado está sob nova direção: a Disney.

A informação, de acordo com o portal UOL, foi dada pelo site especializado em entretenimento The Wrap e confirmada pelo site da revista Variety. Assim, J. J. Abrams que produziu um dos filmes mais elogiados de Star Trek, será o responsável por Star Wars VII, sucedendo assim o seu criador, George Lucas.

Abrams assume essa imensa responsabilidade depois de recriar a franquia de Star Trek (cuja continuação Star Trek Into Darkness chega em julho aos cinemas), enquanto Cloverfield – O Monstro, Missão Impossível: Protocolo Fantasma e Super 8 já estiveram em suas mãos como produtor.

Seu currículo invejável também tem espaço para memoráveis séries da televisão americana, que angariou sem dúvidas, muitos fãs ao redor do globo. Suas principais produções foram: Lost, Felicity, Alias: Codinome Perigo, a espetacular e recém finalizada Fringe e as atualmente em exibição: Person of Interest e Revolution.

A previsão de estreia de Star Wars VII está agendada para 2015!





Vem aí o MTV Movie Awards 2012

27 05 2012

Com a chegada da metade do ano tem se a impressão que os grandes prêmios voltados para os filmes de 2011 terminaram. Mas está enganado quem pensa assim. No próximo domingo, dia 03 de junho, é o MTV Movie Awards 2012 quem encerra de uma vez por todas mais essa temporada da Sétima Arte.

No lugar do Globo e do ‘homenzinho’ dourado entra a Pipoca Dourada, um troféu muito bem escolhido para retratar a cerimônia, um reinado para os filmes blockbusters, os chamados filmes pipocas. Longas como O Artista ou aqueles de Lars von Trier ou de Woody Allen passam bem longe da festa.

Por outro lado, o MTV Movie Awards serve muito bem como vitrine para a temporada dos grandes filmes do verão americano. Com certeza não faltarão spots comerciais sobre os grandes lançamentos dos próximos meses: Homem-Aranha, o último Batman de Christopher Nolan, a segunda parte de Amanhecer que encerra a saga Crepúsculo certamente terão o seus merchandising no domingo que vem.

De qualquer forma podemos ver que de todos os males, os indicados aos prêmios nesse ano melhoraram significativamente em relação às cerimônias anteriores: ou a organização do eventos soube muito bem escolher os indicados desse ano, delimitados claro, pelo público alvo da festa; ou 2011 teve poucas porcarias sendo lançadas na telona.

Toda a festa estará sob o comando do ator britânico e comediante Russell Brand (O Pior Trabalho do Mundo e Meu Malvado Favorito), mas mais conhecido pela alcunha de ex-Katy Perry. Ele já prometeu um show mais impressionante que Os Vingadores! “Com sua incrível capacidade de abranger todo o espectro da comédia, do mais sofisticado ao mais rasteiro, o humor inteligente e imprevisível de Russell se conecta de maneira ímpar com nosso público”, afirmou o presidente da MTV Stephen Friedman a Reuters Brasil.

Como podemos ver nas indicações abaixo, o MTV Movie Awards 2012 tem Jogos Vorazes e Missão Madrinha de Casamento como os grandes destaques e recorda ainda filmes como Super 8, Drive e 50% que passaram despercebidos das outras grandes premiações. Vamos a lista dos indicados:

MELHOR FILME

  • A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Histórias Cruzadas
  • Jogos Vorazes
  • Missão Madrinha de Casamento

MELHOR ATRIZ

  • Emma Stone, Amor à Toda Prova
  • Emma Watson, Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Jennifer Lawrence, Jogos Vorazes
  • Rooney Mara, Millenium – Os Homens que não Amavam as Mulheres
  • Kristen Wing, Missão Madrinha de Casamento

MELHOR ATOR

  • Joseph Gordon-Levitt, 50%
  • Ryan Gosling, Drive
  • Daniel Radcliffe, Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Josh Hutcherson, Jogos Vorazes
  • Channing Tatum, Para Sempre

MELHOR ELENCO

  • Anjos da Lei
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Histórias Cruzadas
  • Jogos Vorazes
  • Missão Madrinha de Casamento

MELHOR REVELAÇÃO

  • Shailene Woodley, Os Descendentes
  • Liam Hemsworth, Jogos Vorazes
  • Rooney Mara, Millenium – Os Homens que não Amavam as Mulheres
  • Melissa McCarthy, Missão Madrinha de Casamento
  • Elle Fanning, Super 8

MELHOR PERFORMANCE PESADA

  • Anjos da Lei – Johan Hill e Rob Riggle
  • Drive – Ryan Gosling
  • Missão Impossível: Protocolo Fantasma – Tom Cruise
  • Missão Madrinha de Casamento – Kristen Wiig, Maya Rudolph, Rose Byrne, Melissa McCarthy, Wendy McClendon-Covey e Ellie Kemper

MELHOR TRANSFORMAÇÃO NA TELA

  • Johnny Depp, Anjos da Lei
  • Rooney Mara, Millenium – Os Homens que não Amavam as Mulheres
  • Elizabeth Banks, Jogos Vorazes
  • Collin Farrell, Quero Matar o meu Chefe
  • Michelle Williams, Sete Dias com Marilyn
MELHOR ATUAÇÃO CÔMICA
  • Johan Hill, Anjos da Lei
  • Zach Galifianakis, Se Beber Não Case – Parte 2
  • Kristen Wiig, Missão Madrinha de Casamento
  • Melissa McCarthy, Missão Madrinha de Casamento
  • Oliver Cooper, Projeto X – Uma Festa Fora de Controle
MELHOR MÚSICA
  • ‘Parthy Rock Anthem’, LMFAO (Anjos da Lei)
  • ‘A Real Hero’, College with Electric Youth (Drive)
  • ‘The Devil is in the Details’, Chemical Brothers (Hanna)
  • ‘Impossible’, Figurine (Like Crazy)
  • Pursuit of Happiness, Kid Cudi remix de Steve Aoki (Projeto X – Uma Festa Fora de Controle)
MELHOR BRIGA
  • Channing Tatum & Johan Hill vs Kid Gang, Anjos da Lei
  • Tom Hardy vs Joel Edgerton, Guerreiro
  • Daniel Radcliffe vs Ralph Fiennes, Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Jennifer Lawrence & Josh Hutcherson vs Alexander Ludwig, Jogos Vorazes
  • Tom Cruise vs Michael Nyqvist, Missão Impossível: Protocolo Fantasma
MELHOR BEIJO
  • Robert Pattinson & Kristen Stewart, A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1
  • Ryan Gosling & Emma Stone, Amor à Toda Prova
  • Rupert Grint & Emma Watson, Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2
  • Jennifer Lawrence & Josh Hutcherson, Jogos Vorazes
  • Channing Tatum & Rachel McAdams, Para Sempre
MELHOR PERSONAGEM IDIOTA
  • Bryce Dallas Howard, Histórias Cruzadas
  • Jon Hamm, Missão Madrinha de Casamento
  • Oliver Cooper, Projeto X – Uma Festa Fora de Controle
  • Colin Farrell, Quero Matar meu Chefe
  • Jennifer Aniston, Quero Matar meu Chefe




Live posting #1: Friday Night Lights S03E10

29 02 2012

Esse episódio de Friday Night Lights foi o mais fantástico já apresentado pela série até aqui. Vale ressaltar que só agora estou terminando a terceira temporada e a produção, já cancelada, teve 5 anos ao todo.

Mas no décimo episódio, FNL mostrou o que poucas sérias conseguem: um episódio com um roteiro espetacular. Muitas produções já tentaram atingir esse grau de excelência de produção, mas raras conseguiram alcançá-la e só chegaram perto em suas season finales (episódio de encerramento de uma temporada) ou series finales (último episódio de uma produção). Aqui, Friday Night Lights estava a quatro episódios de encerrar o terceiro ano.

Era inimaginável que seus produtores fossem entregar um trabalho desses a essa altura do campeonato. Mas felizmente aconteceu, e o melhor: o trabalho envolveu, em maior ou menor escala, todos os personagens da atração. E se isso já não é o bastante, (para quem não sabe, ao retratar um time escolar de futebol americano, naturalmente alguns alunos se formam e deixam o colégio e consequentemente a série), FNL vinha perdendo alguns de seus personagens principais vistos ao longo dos dois primeiros anos. Assim, era certo o receio de que as substituições e o aparecimento de novos personagens não emplacassem. Receio que não ganhou forma até a esse ponto da atração e que provavelmente não ocorrerá mais para frente (fãs que já assistiram toda a série podem falar com mais propriedade sobre isso).

Para que vocês possam sentir um pouquinho desse gostinho, vou realizar algo inédito aqui no Universo E!: vou fazer o live posting (o termo é meu =D) desse episódio e depois vemos o resultado!

FRIDAY NIGHT LIGHTS

TEMPORADA: 3 – EPISÓDIO 10: The Giving Tree

O episódio começa com Tyra se lamentando com Julie pelo tempo desperdiçado com o namorico com um certo cowboy, o que lhe custou algumas notas ruins no colégio e que provavelmente a prejudicará num futuro acesso à faculdade.

Em seguida, os Panthers, os atletas do time escolar de futebol americano, enfurnados num carro, planejam a sua nova farra até serem convidados para uma festa na casa de uma garota: Madison. É aqui que J. D. McCoy (um dos novos personagens que falei anteriormente) troca algumas palavras com ela.

Por sua vez, Buddy Garrity realiza uma reunião com um ‘sócio’ dentro de uma boate. Os dois investiram algum dinheiro num shopping a beira da estrada de Dillon, Texas, cidade que serve de locação para série. O negócio vai mal, Buddy perde dinheiro e entra em um ataque de fúria dentro do estabelecimento.

Como tudo na série cabe ao casal – Eric, treinador do time de futebol americano, e sua esposa Tamy – Taylor ajudar a resolver a questão. Enquanto ela fica responsávelem avisar Lylaque seu pai se envolveu numa confusão e encontra-se preso, ele tenta colocar um pouco de juízo na cabeça do velho Buddy. Por esse infortúnio, Eric tem que buscar sua filha na casa do namorado, o quarterback número 1 (ou não) de seu time e acaba os encontrando na cama.

Tyra tenta recuperar o tempo escolar perdido pedindo auxílio ao gênio da escola, o Landry. O que significa pedir ajuda ao seu ex-namorado, justo aquele que ela abandonou para fugir com o cowboy.

Na casa dos Taylor temos uma das melhores cenas do episódio. Muito comum que as cenas mais emocionantes da série fiquem a cargo do casal Taylor, papéis de Kyle Chandler (Edição de Amanhã, Super 8) e Connie Britton (American Horror Story). Isso é o fruto do trabalho extremamente convincente realizado pelos dois, que têm uma química incrível em cena e são, para mim, o melhor casal de ficção de qualquer produção, série ou filme. A cena se trata do Eric revelando a sua esposa o que ocorrera a tarde, ao encontrar a filha na cama com o namorado. Quando digo que o desempenho dos dois é convincente, basta reparar no nervosismo de Eric sentado a beira da cama e o espanto com que Tami se levanta ao ouvir o marido revelar: “Encontrei Matt e Julie juntos na cama hoje de tarde”. A discussão seguinte sobre falar ou não com a filha naquele momento também é de arrepiar. No dia seguinte, Tami ainda revela certa dificuldade de conversar com a filha sobre o assunto.

Friday Night Lights

Na casa dos McCoy, Madison faz uma visita para o garoto J. D. Esse possível e futuro relacionamento é um pequeno empecilho para o pai de J. D. que quer que seu filho esteja focado única e exclusivamente no futebol e na escola. Tanto a ponto de dar um leve puxão de orelha no filho e fazer com J. D. termine com algo que nem começou, o namoro com a menina.

Com a fiança paga, Buddy volta para casa com sua filha e os dois discutem sobre a briga na noite passada. Lyla ouve seu pai sobre o investimento arriscado que fizera e sobre os 70 mil dólares que perdeu com a transação. Para tornar tudo ainda pior, Buddy revela que utilizou no negócio o dinheiro que vinha sendo guardado para a faculdade da filha. Simplesmente pirei com cena a ponto de soltar um ruidoso (perdoem-me a expressão): “MAS QUE FILHO DA PUTA!”. É de esperar que Lyla saia da casa do pai.

Depois temos a primeira cena focada no tema principal da série: o futebol americano. O treinador Eric alertando sobre a necessidade da vitória nos próximos dois jogos para a equipe possa se classificar para o campeonato estadual. No pequeno grupo de estudo, Tyra e Landry discutem pela falta de empenho dela e aí que ele faz referência ao livro infantil The Giving Tree que dá nome ao episódio, referência a como ela se aproveita da amizade dos dois em benefício próprio desde sempre.

De novo, Eric tenta colocar um pouco de racionalidade na cabeça de Buddy: “Posso te falar uma coisa? Dinheiro vai e vem, certo? Esses nossos filhos, isso só acontece uma vez.” Por falar em filhos, chegou a hora de Julie ter uma conversa com sua mãe. E de novo a série nos emociona como nenhuma outra, com tanta sinceridade nessa conversa entre mãe e filha. E ver Tamy com lágrimas nos olhos e ao ser indagada o porquê: “Porque queria que esperasse. Mas só para proteger você…” é de cortar o coração de qualquer um!

Para se livrar da acusação de egoísta, Tyra arranja um pequeno show no bar para a banda de garagem de Landry. Para dizer que ela nunca fez nada por ele.

Ao buscar Julie para sair, Matt tem a primeira conversa com o sogro depois do flagrante. Confesso que não é nada fácil enfrentar o técnico Taylor no seu território, na sua casa. Mas o diálogo foi direto e curto: “As mulheres devem ser respeitadas” e “Ela é minha filha!”. E por falar de conversas sérias, Buddy foi discutir e buscar a filha na casa do namorado, o também jogador de futebol americano, Tim Riggins. E depois disso, ver Riggins impedindo Buddy de se aproximar da filha, só vendo a série mesmo, desde o início, para entender o quanto de amadurecimento esse pequeno ato teve em se tratando de Tim Riggins.

Claro que o episódio não poderia terminar sem retratar um pouco mais o tema principal da trama: agora temos uma partida de futebol americano. Os constantes roubos realizados pela arbitragem, a desfavor dos Panthers, levam o técnico Taylor a loucura e enfurecido, ele é expulso de campo, tendo que acompanhar o emocionante final do jogo numa televisão fora do estádio.

Para finalizar e já deixando um gancho para os próximos episódios: J. D. McCoy desobedece ao pai dando uma escapulida no fim da noite (e parece ter o apoio da mãe para tanto); Landry tocando com sua banda pela primeira vez ao vivo, reacendendo a paixão de Tyra e Lyla ignorando sumariamente as ligações do pai…

CONTINUA





RETROSPECTIVA 2011 – parte 2

21 12 2011

RETROSPECTIVA 2011

JULHO

Era julho de 2011 quando a guerra chegou a Hogwarts.

O Universo E! não teve descanso no mês das férias!

Logo no início do mês, noticiamos o prêmio ganho pelo documentário Senna no Festival de Cinema de Los Angeles. Depois foi a vez de Evangeline Lilly se juntar ao elenco de O Hobbit, que resgatará quase em sua totalidade todo o elenco presente na trilogia original.

A 00:01 de 15 de julho de 2011 (após 7 horas de fila) chegou ao fim uma das maiores sagas já produzidas pelo cinema: neste exato momento teve a exibição de Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2. O gran finale ganhou sua análise no mesmo dia de exibição e uma descrição um pouco mais detalhada sobre a grande farra que foi a ocasião ao lado de centenas de fãs que lotavam o saguão do Kinoplex do Parque Dom Pedro Shopping em Campinas.

A Rede pelo Twitter ganhou sua segunda edição abordando as férias, o Vale a Pena Ver de Novo e a novela O Clone:

Sobre as nossas cabeças o sol 

Sobre as nossas cabeças a luz

 Sobre as nossas mãos a criação

 Sobretudo o que mais for o coração”…

E enquanto fazíamos a nossa observação sobre a nova tendência cinematográfica de partir em dois filmes a adaptação de um livro ou assistíamos ao longa Não me Abandone Jamais, morria na Inglaterra a cantora Amy Winehouse.

AGOSTO

No mês do folclore revelei uma das maiores bizarrices que cometo: associar uma música para que ela seja tema de um livro que estou lendo. Na época, a leitura era A Cidade do Sol. E a maluquice repetiu novamente, dessa vez com A Menina que Roubava Livros, que compartilharei novamente assim que terminar a leitura.

Em agosto a Hora do Horror – Hopi Hari chegava em sua 10ª edição, e a primeira vez que o evento foi noticiado aqui no Universo E! No mesmo mês, como fã incontestável de J. J. Abrams e Steve Spielberg, tive certo receio de comentar sobre o fruto da parceria cinematográfica dos dois: Super 8.

SETEMBRO

Universo E! mais de 100 acessos por hora durante o Rock in Rio

Em setembro não teve para ninguém: Rock in Rio; Rock in Rio e Rock in Rio, bebê!!!

Mas antes do mega evento de música que ocorreu no Rio de Janeiro, vamos nos focar nas outras novidades que o mês de setembro teve: começamos a disponibilizar com mais frequência matérias especiais traduzidas das edições internacionais do grupo Metro – por exemplo, nesse mês falamos de Zoe Saldana no filme Em Busca de Vingança e de Taylor Lautner no thriller Sem Saída; tornamos viciados no Angry Birds para o Google Chrome; Nissan colhia os bons frutos dos pôneis malditos; era lançado nos cinemas Planeta dos Macacos – A Origem e a Disney anunciava a instalação do parque temático de Avatar em sua propriedade na Flórida.

Setembro. Um mês de grandes glórias para o Universo E! Durante a realização do Rock in Rio 2011, tivemos um recorde histórico de acessos ao nosso blog. Recorde que vai demorar muito para ser batido novamente! A terceira edição de A Rede pelo Twitter foi responsável por esse feito ao abordar a celebridade instantânea de Júlio de Sorocaba no show de Katy Perry. Confira abaixo os dados desse dia histórico:

 

A Rede pelo Twitter #3: Júlio de Sorocaba (Rock in Rio 2011): 3.197 visualizações

Home page: 55 visualizações

Tablóide revela que Jim Parsons é homossexual: 3 visualizações

ANÁLISE: Gilbert Grape – Aprendiz de um Sonhador: 2 visualizações

ANÁLISE: A Onda: 2 visualizações

QUEM FAZ O UNIVERSO E!: 1 visualização

SBT mudou de canal em Campinas: 1 visualização

10º Hora de Horror – Hopi Hari: 1 visualização

ANÁLISE: A Origem: 1 visualização

TOTAL DE VISITAS EM 24 DE SETEMBRO DE 2011: 3.263.

 

Só esse dia teve mais visitas do que todo o nosso ano de 2009 e mais visitas do que o acumulado de janeiro a maio de 2010. Toda essa movimentação colocou o Universo E! como um dos destaques na página de acesso aos blogs do WordPress.

Embarcamos de vez no evento, acompanhando os shows madrugada afora e realizando nossa cobertura pelo Twitter. Após o 1º fim de semana (o melhor na minha opinião), colocamos disponibilizamos um post com quatro vídeos no YouTube com shows completos dos três primeiros dias.

OUTUBRO

Demos uma diminuída no ritmo de atualizações em outubro.

Passamos por uma vergonha alheia quando a banda Marron 5 (e não Maroon 5) dominou o Trend Topics do Twitter.

No dia 05 veio a falecer um dos fundadores da Apple, Steve Jobs aos 56 anos de idade.

Compartilhamos aqui a saída de Rupert Grint dos muros de Hogwarts, indo para o divertidíssimo clipe da música Lego house de Ed Sheeran.

NOVEMBRO

Harry Potter continuou dominando os assuntos publicados por aqui no penúltimo mês de 2011. Primeiro pelo lançamento do último filme em DVD e Blu-ray e depois pelo lançamento de vídeo da Warner Bros que busca colocar Harry Potter 7.2 nas principais categorias no Oscar de 2012.

As notícias baseadas na publicação mundial Metro renderam três posts: sobre Robert Pattinson nas vésperas do lançamento de Amanhacer – parte 1; uma matéria especial sobre o trabalho de Elijah Wood e o anúncio da aposentadoria de Brad Pitt quando este vier a completar 50 anos.

A Rede pelo Twitter homenageou o grande apresentador da televisão brasileira, Silvio Santos, na sua quinta edição; Cinesystem anunciou que a inauguração de um novo complexo da rede em março do ano que vem trará uma nova tecnologia em projeção em salas de cinema no Brasil e Dexter Morgan teve seu show renovado por mais duas temporadas completando assim 8 anos de produção.

DEZEMBRO

Para o mês de dezembro essa Retrospectiva já se antecipa, afinal, faltam 10 dias para o fim do mês quando essa segunda parte do especial for publicada.

Até aqui já falamos da aquisição dos direitos da série The Walking Dead pela Band e a notícia mais especial de todas. A mais aguardada, a notícia que deixará qualquer fã de Tolkien em seu nível máximo de ansiedade: o lançamento oficial do 1º trailer de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada.

E daqui a aproximadamente 3 horas de quando esse especial é editado, teremos a  pré-estreia de Missão: Impossível 4 – Protocolo Fantasma.

 

Bem pessoal, esperamos que tenham gostado dessa nossa Retrospectiva que resumiu tudo o que foi acompanhado pelo Universo E! nesse ano de 2011. Agora esperamos novamente por sua companhia porque em 2012 tem muito mais!

 





Suspeito para falar de Super 8

23 08 2011

Sou uma pessoa muito suspeita para comentar e falar sobre Super 8. Longa que reúne em seus bastidores pessoas cujo trabalho admiro e muito: Steven Spielberg, J. J. Abrams, Michael Giacchino e Kyle Chandler.

Mesmo que o filme fosse uma grande porcaria – o que felizmente não é o caso – eu estaria ali, sentando na poltrona da sala de cinema com o sorriso de uma orelha a outra só por conferir a junção da criatividade desses caras.

Mesmo que Spielberg de em vez em quando erre a mão em suas produções, ele ainda tem muitos créditos pelo que já vez no cinema.

Jeffrey Jacob Abrams não tem nem o que comentar. Só boas produções nas costas como Lost, Cloverfield e, o ponto alto de sua carreira na minha opinião, Fringe. Ignorando claro alguns deslizes como Undercovers – que como não assisti (de propósito), evitei qualquer desapontamento. E Abrams ainda prepara mais uma produção televisiva: Alcatraz.

Michael Giacchino, a mente brilhante por trás das grandes trilhas sonoras das animações Disney/Pixar e, claro, a marcante trilha de Lost.

Por fim, Kyle Chandler, que conquistou minha admiração com um único e sólido trabalho: seu personagem Eric Taylor, o técnico de futebol americano dos garotos de Friday Night Lights. Seriado que já foi encerrado, mas ainda terei o prazer de conferir as suas três últimas temporadas.

Mas está na hora de voltarmos a falar de Super 8. E mais uma vez repito que não teria a menor chance de me decepcionar se algo desse errado com o longa.

Essa diminuta possibilidade não ocorre, prevalecendo o óbvio. Tanta gente talentosa envolvida nesse projeto resulta num grande exemplar de puro e inteligente entretenimento de tirar o fôlego dos grandes entusiastas da ficção científica. Confesso que nessa parte soe mais alto a minha voz de fã!

Claro que Super 8 não é nenhuma grande obra-prima do ano da Sétima Arte, mas passa muito longe das piores porcarias que só Hollywood, as vezes, cosnegue produzir. Spielberg e Abrams, juntos, dão uma aula de como fazer um blockbuster sem insultar a inteligência de seus espectadores. E realizam aqui uma história que resgata com classe a magia dos antigos filmes de/sobre ET’s dos idos da década de 80 e 90 que tanto fascinavam a minha infância. m cada detalhe do filme temos a genialidade dos dois: seja na criatividade e invencionices de Abrams, quanto o pano de fundo humano familiar marcante de Spielberg.

Sobretudo, Super 8 deveria ser obrigatório para muitos diretores e produtores que ousarão nos próximos anos a investir nesse filão de cinema, o blockbuster: contar uma história relevante, acessível a todos os públicos e que utilize o humor organicamente em toda a produção sem forçação de barra que predominou nos últimos lançamentos voltados para a grande audiência. Pois assim, aprenderão com os mestres, e quem sabe, se tornem fãs deles assim como eu.





Necessita-se de caridade

14 08 2011

Alguém está disponível para patrocinar o Universo E? Sério. Os últimos lançamentos do cinema revelam como é grave minha situação.

No momento estão sendo exibidos Melancolia, Super 8 e A Árvore da Vida – e a escassez de verba me impede de conferir esses títulos. Isso porque agosto ainda reserva outras estreias interessante: Planeta dos Macacos: A Origem, Rei Leão 3D…

Para aliviar um pouco esse grave problema, tenho um ingresso cortesia e dinheiro suficiente para pagar meia de uma promoção de meio de semana. Se alguém aí tiver a disponibilidade de realizar uma doação para esse cinéfilo pobre, só entrar em contato, ok?

P.S.: post escrito via celular, por isso que não segue as normas de formatação comuns ao site. verba me impede de conferir esses títulos. Isso porque agosto ainda reserva outras estreias interessante: Planeta dos Macacos: A Origem, Rei Leão 3D…

Para aliviar um pouco esse grave problema, tenho um ingresso cortesia e dinheiro suficiente para pagar meia de uma promoção de meio de semana. Se alguém aí tiver a disponibilidade de realizar uma doação para esse cinéfilo pobre, só entrar em contato, ok?

P.S.: post escrito via celular, por isso que não segue as normas de formatação comuns ao site.








PALPITEIRO BRASILEIRO

Campeonato dos Palpiteiros - Temporada 2019

Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Atual Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. É o Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

Site com atividades e informações sobre a associação que reúne profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil

Sinfonia Paulistana

um novo olhar

%d blogueiros gostam disto: